Mercado de Exportação de Itália

Itália é um dos maiores mercados da UE (59 milhões de habitantes em 2022), a que acresce uma importante procura adicional dos turistas que visitam o país. Possui um elevado poder de compra, embora com acentuadas discrepâncias entre o Norte mais industrializado e o Sul menos desenvolvido.

Os serviços são o principal setor da economia, representando 73,4% do produto interno bruto em 2022.

O país possui um setor industrial bastante relevante na sua economia. Na região Norte, o “triângulo” industrial entre Génova, Milão e Turim é mais especializado nos setores do têxtil, aço e químico, enquanto a região Centro e Sul desenvolveu a produção de bens de consumo (com especial destaque para os produtos das fileiras casa e moda).

Em 2022, verificou-se um crescimento do PIB de 3,8%. Perspetiva-se que exista um menor incremento do produto interno bruto em 2023, devido a uma política monetária mais restritiva, à inflação ainda elevada, repercutindo-se no poder de compra dos consumidores, e à desaceleração do crescimento de outras economias. No entanto, um setor do turismo dinâmico, o investimento financiado pela União Europeia e o apoio fiscal poderão ter um efeito positivo na economia. A EIU prevê um acréscimo do PIB de 1,0% para 2023.

Em termos de oportunidades de negócio, a Itália poderá ser um mercado interessante para o vestuário, têxteis-lar, tecidos, soluções de software, telecomunicações, biotecnologia, indústria aeroespacial, componentes automóveis, entre outros.

Fonte: Portugal Exporta (09/2023)

Mais informações AQUI

Ficha de mercado nos documentos relacionados

 

Documentos Relacionados

Anterior Mercado de Exportação de Angola
Próximo Mercado de Exportação de Cabo Verde