Economia

Açores lançam Plano de Promoção das Marinas e Portos de Cruzeiro para promover desenvolvimento

  • 3 de Setembro de 2009
  • 171 Visualizações, Última Leitura a 23 Novembro 2017 às 07:32
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

O presidente do Governo Regional dos Açores, Carlos César, destacou hoje a "relação inequívoca" do arquipélago com o mar, defendendo a importância das infra-estruturas marítimo-turísticas como um dos pilares da estratégia de desenvolvimento, especialmente das ilhas mais desfavorecidas.

"Está provado que os portos de recreio e as marinas têm um efeito multiplicador, enquanto base fundamental de actividades náuticas", afirmou Carlos César, salientando que as marinas "geram dezenas de serviços complementares necessários aos seus utentes e visitantes".

Para potenciar os recursos marítimos para o turismo dos Açores, foi hoje apresentado, em Vila do Porto, na ilha de Santa Maria, o Plano de Promoção das Marinas e Portos de Cruzeiros dos Açores, que decorre da "aposta do governo na integração e vitalização da economia marítima no modelo de desenvolvimento regional".

Na intervenção que proferiu na cerimónia, Carlos César recordou que, na última década, o executivo regional investiu "mais de 150 milhões de euros" na construção de infra-estruturas de apoio ao recreio náutico e ao turismo de cruzeiros.

Este investimento "demonstra o relevo que o governo tem transmitido ao aparato infraestrutural que sustente uma relação produtiva com o mar", acrescentou.

Para Carlos César, é importante "tirar o máximo proveito" da relação dos Açores com o mar, destacando ainda as "grandes potencialidades" existentes ao nível do turismo de cruzeiros, na sequência da crescente procura de novas escalas técnicas e de novos mercados.

No ano passado, os dados oficiais indicam que os portos açorianos ocuparam o terceiro lugar entre os portos nacionais, com uma quota de mercado de 11 por cento, resultante de 83 escalas de navios de cruzeiro.

Por outro lado, as três principais marinas dos Açores recebem anualmente cerca de 2.100 embarcações, o que representa mais de cinco mil tripulante anuais que permanecem no arquipélago por períodos de tempo variados.

Um dos principais objectivos do plano hoje apresentado passa por aumentar o tempo de estadia média, que actualmente é de quatro dias e se pretende que suba para cinco.

O plano, que tem como lema 'A safe harbour between three continents' (Um porto seguro entre três continentes), aposta na promoção dos Açores como um mercado de passagem entre os EUA e a Europa, assumindo o arquipélago como um local privilegiado para descanso dos tripulantes e reabastecimento das embarcações.

Miguel Cymbron, director regional do Turismo, salientou que os mercados-alvo das acções de promoção das marinas açorianas são a França, a Inglaterra e Espanha.

Os Açores dispõem actualmente de seis marinas, estando em construção mais duas, o que totalizará cerca de 1.800 postos de acostagem.

No que se refere ao turismo de cruzeiros, os mercados-alvo são os EUA, que representam actualmente 60 por cento dos passageiros que visitam a região, a Inglaterra e a Alemanha.

Os Açores recebem anualmente, em média, 71 navios de cruzeiros e 63 mil passageiros.

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Nove mais Cinco? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos