Economia

Novo hospital da Terceira abrirá as portas em 2011

  • 27 de Agosto de 2009
  • 163 Visualizações, Última Leitura a 20 Agosto 2017 às 15:31
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *
Foi assinado ontem o contrato para a construção do novo hospital da ilha Terceira, que deve abrir portas no final de 2011.

A nova unidade hospitalar, com uma área de construção 47 100 metros quadrados, vai ser construída em Angra do Heroísmo e terá 241 camas em quartos individuais ou duplos, com instalações sanitárias privadas, 46 gabinetes de consulta e seis salas no bloco operatório, disponibilizando ainda cerca de mil lugares de estacionamento.


O futuro hospital da ilha Terceira (obra orçada em 65 milhões de euros) terá ainda três áreas de urgência, para obstetrícia/ginecologia, pediátrica e geral.

O centro tecnológico disporá de diagnóstico e terapêutica em Biologia Molecular e Citogenética, Hemodinâmica e Angiocardiografia, Medicina Hiperbárica, Nuclear e Radioterapia, bem como Tomografia Axial Computorizada (TAC) e Ressonância Magnética (RM).


Durante o dia, a unidade de saúde terá serviços Médico-Cirúrgicos, Doenças Infecciosas, Pediatria, Pedopsiquiatria, Psiquiátrico, Obstetrícia, Unidade de Diálise e Medicina Física e Reabilitação.


O hospital disporá também de uma rede estruturada com ligação ao Sistema de Informação da Saúde–Açores Região Digital e poderá ser utilizado para Telemedicina.


A construção foi adjudicada ao sindicato de empresas Haçor, composto pela Mota-Engil, Somague, Dalkia e Marques, SA. O consórcio tem 30 meses para realizar a obra e a obrigação de garantir a gestão e manutenção do edifício pelo prazo de 28 anos de exploração.

Demoras

Na assinatura do contrato, o presidente do Governo Regional justificou a demora neste processo com o facto de ter sido necessário projectar uma infra-estrutura capaz de responder à ilha nos próximos anos.

“Não quisemos construir um hospital à pressa, mas sim uma unidade que respondesse às necessidades do presente e às exigências do futuro. Só depois de se atingir o patamar pretendido no concurso é que foi adjudicada a sua construção numa parceria público-privada”, disse Carlos César.

“O envolvimento das várias equipas e pessoas neste processo e o recurso a entidades de reconhecida competência e experiência nestas matérias garantirão, certamente, o sucesso deste empreendimento”, sublinhou, exemplificando com a participação do Banco Europeu de Investimentos (BEI) no financiamento da obra.

Mais obras

Na cerimónia de assinatura do contrato, o presidente do Governo Regional aproveitou para recordar que a ilha Terceira tem previstos investimentos de 90 milhões de euros, dos quais uma parte já foi materializada na nova marginal da Praia da Vitória (13 milhões), no novo Porto de Pescas de S. Mateus (oito milhões) e na remodelação da via rápida (22 milhões).

Para iniciar a curto prazo estão o Laboratório Regional de Veterinária, o Parque de Exposições, a reabilitação do Bairro da Terra-Chã, em Angra do Heroísmo, e a segunda fase do Bairro Joaquim Aves, na Praia da Vitória.

Para Carlos César, “estes são investimentos que só não vê quem não quer”.

O chefe do executivo adiantou ainda que, no sector da Saúde, vão avançar mais investimentos: o Centro de Radioterapia dos Açores, localizado em São Miguel; a construção do Bloco “C” do Hospital da Horta, na ilha do Faial; e as obras de construção dos novos Centros de Saúde de Ponta Delgada, da Graciosa e da Madalena do Pico.

“Continuaremos a seguir os nossos compromissos e a honrá-los. Os terceirenses e os açorianos em geral sabem disso”, concluiu. 

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Três mais Cinco? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos