Economia

Comercialização do Queijo de S.Jorge cresceu 16 por cento em três anos

  • 7 de Agosto de 2009
  • 146 Visualizações, Última Leitura a 18 Agosto 2017 às 16:26
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

A quantidade de queijo de São Jorge comercializada aumentou 16 por cento no espaço de seis anos e o queijo certificado subiu 15 por cento. Os números foram avançados, quarta-feira, pelo presidente do Governo Regional, Carlos César que associou estes números ao“sucesso do ambicioso plano” para reabilitar a produção do Queijo de S. Jorge.

“Este esforço que o governo regional desenvolveu tem sido, felizmente, bem aproveitado”, adiantou Carlos César, salientando que, apesar da produção de leite se manter estável, nos últimos três anos, “o queijo comercializado cresceu 16 por cento”.

O líder do executivo açoriano falava na inauguração da fábrica de queijo Finisterra, em S. Jorge, um investimento superior a oito milhões de euros, que teve uma comparticipação pública de 6,1 milhões de euros.

Na opinião de Carlos César a inauguração da nova fábrica representa a “concretização da reestruturação e modernização da indústria queijeira de S. Jorge”, no quadro de “um ambicioso plano para reabilitar a produção emblemática” desta ilha dos Açores.

 O Queijo de S. Jorge é uma Denominação de Origem Protegida, reservada ao queijo fabricado com leite de vaca cru nesta ilha, que constitui, na sua totalidade, a Região Demarcada do Queijo S. Jorge. Anualmente, a produção ascende a 1.800 toneladas.

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Oito mais Sete? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos