Economia

Famílias deverão consumir menos e poupar mais em 2009 e 2010

  • 15 de Julho de 2009
  • 253 Visualizações, Última Leitura a 17 Dezembro 2017 às 02:29
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

O consumo das famílias deverá sofrer uma quebra em 2009 e 2010, devido ao clima de incerteza associado à deterioração das condições do mercado de trabalho, levando a um aumento expressivo da taxa de poupança, anunciou hoje o Banco de Portugal.

No boletim económico de Verão divulgado hoje, a entidade liderada por Vítor Constâncio prevê uma contracção de 1,8 por cento do consumo privado em 2009 e de 0,6 por cento em 2010, após este indicador ter aumentado 1,7 por cento no ano passado.

A redução prevista para este ano e para o próximo é justificada pelo banco central com "as perspectivas de rendimento e riqueza das famílias associada à deterioração das condições no mercado de trabalho".

O relatório releva ainda que apesar de considerar uma melhoria nas condições de concessão de crédito no próximo ano e meio, espera-se que estas se mantenham em níveis "mais exigentes de que os registados" antes da eclosão da crise, devido à reavaliação do risco e à utilização de critérios mais restritivos na concessão de credito.

O aumento expressivo da poupança das famílias em 2009 e a sua manutenção em 2010, prevista pelo BdP, deverá ser provocado pela deterioração do mercado de trabalho e à necessidade de satisfazer o serviço da dívida entretanto contraída, agravado pelas condições no mercado do credito.

A maior quebra deverá registar-se no consumo dos bens duradouros, 20,6 por cento em 2009 e 8,3 por cento em 2010.

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Três mais Três? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos