Economia

Certificação vai melhorar construção

  • 25 de Junho de 2009
  • 182 Visualizações, Última Leitura a 21 Agosto 2017 às 15:36
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Para uma construção sustentável, “é muito importante a aposta na eficiência energética e nas energias renováveis”, defendeu ontem a arquitecta Livia Tirone, no seminário organizado pela Agência Regional da Energia e Ambiente da Região Autónoma dos Açores (ARENA).

Sabendo do atraso na implementação nos Açores da certificação energética dos edifícios, Livia Tirone alerta para a importância de dar início à classificação dos imóveis de acordo com a sua eficiência energético-ambiental. Isto porque, defende a arquitecta, com a certificação, irá aumentar a exigência dos compradores e dos proprietários dos edifícios, condicionando-se, deste modo, o próprio sector da construção.

A certificação energética “é uma ferramenta extremamente forte, uma vez que está totalmente a favor do utilizador final”, diz Livia Tirone. “Vai discriminar o bom do mau, o que é saudável do que não é e o que é confortável do que não é”, diz a arquitecta responsável pela Iniciativa Construção Sustentável (ver caixa).

Permitindo ao proprietário “tomar decisões com base na informação disponível, sabendo agora o que poderá fazer para melhorar o desempenho do edifício, uma vez que no certificado também estarão lá escritas as melhorias que pode implementar na sua casa”. Pena é que o IVA sobre alguns materiais amigos do Ambiente ainda seja superior ao imposto sobre equipamentos inimigos da certificação energética, alertou Livia Tirone. Um aspecto que considera importante alterar o quanto antes.

Cabral Vieira, director regional da Energia, garante que, em Junho de 2010 já estará em vigor nas ilhas o diploma regional que irá regulamentar a certificação energética dos edifícios, processo já em curso no continente e ainda suspenso nos Açores. “Estamos precisamente a preparar este processo para o implementar”, afirmou o director regional. Cabral Vieira não tem dúvidas que “vamos ter nos Açores uma construção cada vez mais confortável e eficiente do ponto de vista energético e cada vez mais renovável”.

Para o director regional, “as renováveis nas habitações dos Açores serão uma realidade nos próximos tempos”. Até porque, sublinhou o responsável, o Governo Regional já adoptou medidas para incentivar empresas e particulares a utilizar energias renováveis e a realizar investimentos conducentes à implementação de medidas de eficiência energética: está disponível o Proenergia, programa de incentivos à produção de energia a partir de fontes renováveis; e os subsistemas de incentivos do SIDER contemplam uma majoração de dois por cento ou subsídio não reembolsável no caso do projecto incluir investimentos em eficiência energética. Como salvaguardou Albano Furtado, da AICOPA, o conceito de construção sustentável, amiga do Ambiente, é “relativamente novo”, mas já é praticado nos Açores, graças à legislação em vigor.

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Seis mais Um? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos