Economia

Açores são a região com menos peso do turismo na economia

  • 18 de Junho de 2009
  • 220 Visualizações, Última Leitura a 21 Agosto 2017 às 15:50
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Os Açores são a região do país onde as receitas do turismo menos pesam na actividade económica (2,8 por cento).

Num ranking dominado pelo Algarve, Lisboa aparece como a segunda região do país onde as receitas do turismo têm mais peso, com uma quota de 29 por cento, seguida da Madeira, com 15,1 por cento, da região Norte, com 10,9 por cento, da região Centro, com 9,7 por cento, do Alentejo, com 2,9 por cento, e, por último, dos Açores.

O Algarve liderou em 2008 os proveitos por estabelecimentos hoteleiros, com 580 milhões de euros, num sector económico que obteve o ano passado receitas totais de 7500 milhões de euros no global do país, que significam cerca de 11 por cento do PIB. Mas apesar de ainda ser cedo para tirar conclusões relativamente a 2009, os dados acumulados até Março apontam para uma inversão da ordem de importância, com Lisboa a destacar-se em primeiro lugar em termos de proveitos por estabelecimentos hoteleiros, ao registar 92,8 milhões de euros face aos 51,2 milhões de euros do Algarve. Ou seja, se a tendência se verificar até ao final do ano, pela primeira vez, Lisboa passará a ser a região mais importante para o turismo português, ultrapassando o Algarve.

A razão para esta inversão não propriamente positiva, já que é por “más razões” que tal acontece: a crise no turismo mundial está a afectar de uma forma mais vincada o Algarve que Lisboa, isto porque uma boa parte das receitas da capital são provenientes do turismo de negócio, que tem menos sazonalidade. Pelo contrário, o Algarve está bastante dependente das férias mais prolongadas e do período de Verão e é exactamente neste sector que a crise se faz mais sentir devido à retracção económica em todo o mundo e especialmente na Europa, o grande fornecedor de turistas para a região algarvia. Já em relação ao número de empregos gerados no sector do turismo, a dominância não vai para o Algarve, que tem sobretudo trabalho sazonal, mas sim para a região de Lisboa. De uma média anual de 319,4 mil empregados na categoria “alojamento, restauração e similares”, 101,4 mil encontravam-se em Lisboa, seguido da região Norte, com 83,7 mil empregados, e da região Centro, com 61,4 mil empregados, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Já em termos de dormidas, verifica-se, uma vez mais, a liderança do Algarve, com 14,2 milhões de dormidas em 2008, seguida de Lisboa, com 8,4 milhões, da Madeira, com 6,1 milhões, da região Norte, com 4,2 milhões, da região Centro, com 3,8 milhões, dos Açores, como 1,1 milhões, e, finalmente, do Alentejo, com 1,09 milhões de dormidas.

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Oito mais Quatro? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos