Economia

Terciarização da economia portuguesa acentuou-se nos últimos anos

  • 17 de Junho de 2009
  • 254 Visualizações, Última Leitura a 17 Novembro 2017 às 19:32
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

O peso do sector terciário na economia portuguesa cresceu nos últimos anos por todo o país, passando a representar, em 2007, mais de 50 por centro do valor acrescentado bruto (VAB) gerado em 28 das 30 sub-regiões nacionais.

Grande Lisboa, Algarve e Madeira lideram o fenómeno, registando, em 2007, contributos do turismo e serviços para a formação dos seus VAB's de 85, 83 e 81 por cento, respectivamente, indicam dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística.

Segundo o INE, entre 1995 e 2007, o sector secundário (indústria) apenas ganhou importância em sete sub-regiões - Dão-Lafões, Pinhal Interior Sul, Alentejo Litoral, Baixo Alentejo, Lezíria do Tejo, Algarve e Açores.

Porém, em 2007, apenas no Alentejo Litoral e Entre Douro e Vouga o valor interno bruto gerado pela indústria era superior aos dos serviços e correspondia a mais de metade do VAB das respectivas sub-regiões.

Numa publicação intitulada "Retrato Territorial de Portugal", o INE aponta, por outro lado, a existência em Portugal de quatro pólos regionais com uma intensidade tecnológica acima da média nacional, embora de perfis diferentes: Grande Lisboa (associado ao sector terciário), Baixo Vouga e Península de Setúbal (secundário).

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Quatro mais Nove? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos