Economia

Várias empresas interessadas no negócio dos resíduos

  • 15 de Maio de 2009
  • 213 Visualizações, Última Leitura a 19 Agosto 2017 às 11:14
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

O secretário regional do Ambiente e do Mar, Álamo Meneses, estima reunir nas próximas semanas com mais de uma dezena de empresas privadas para procurar as melhores soluções para a resolução do problema dos “lixos” no âmbito do Plano Estratégico de Gestão de Resíduos dos Açores (PEGRA).

O encontro visa resolver um problema antigo e complexo porquanto a dispersão das ilhas obriga à multiplicação da necessidade de construção de infra-estruturas bastante onerosas para servir populações muito reduzidas .

“São vários os privados que estão interessados na gestão dos resíduos nos Açores. Obviamente que haverá determinados resíduos e mercados (ilhas) mais apetecíveis do que outros mas cabe ao Governo Regional acautelar essa situação por forma a que nínguem fique prejudicado”, explica Álamo Meneses.

Ainda segundo o governante , os resíduos constituem um dos dossiers mais “extensos e complexos” com que se confronta o Governo Regional, algo, aliás, que considera estar “bem demonstrado” no Plano Estratégico de Gestão de Resíduos dos Açores.

Preço “exorbitante”

Conforme publicado em Diário da República, em Maio de 2008, o custo estimado para a implementação dos diversos programas abrangidos pelo Plano atinge globalmente cerca de 139 milhões de euros.

A implementação do Sistema Integrado de Gestão de Resíduos dos Açores é o eixo que abarca a maior fatia do investimento, no total de 107 milhões de euros, de acordo com o documento publicado em Diário da República (Decreto Legislativo Regional n.º 10/2008/A).

Este conjunto de investimentos visam dar resposta a um dos objectivos subjacentes à elaboração do Plano: dotar a Região Autónoma de um plano específico de gestão de resíduos com uma natureza operacional em face das disfunções que têm sido identificadas ao longo dos anos e que, entre muitas coisas, se traduzem por centenas de lixeiras a céu aberto com todos os perigos que daí advém para a saúde pública e meio ambiente.

O Plano prevê não só diversas soluções tecnológicas para cada uma das ilhas como também mais do que uma solução em cada uma.
Como o Plano foi aprovado em em finais do ano 2007, e dado que as soluções tecnológicas sofrem constante evolução, é de prever que o cálculo inicial possa estar desajustado.

Fonte autárquica disse ao “Açoriano Oriental” que o preço referido no PEGRA para as diversas infra-estruturas “já à data estava subavaliado o que, com o passar dos anos, se agravou. Estamos a falar-prosseguiu- de preços até três vezes superiores”.

A esse propósito, o Secretário Regional do Ambiente e Mar objecta que faz parte da lógica da concorrência (fabricantes) e da própria evolução tecnológica oferecer equipamentos menos dispendiosos.

Resíduos oportunidade de negócio

Contrariando uma dada estratégia seguida em Portugal continental, no arquipélago dos Açores, o mercado do ambiente, designadamente dos resíduos, foi aberto aos privados em detrimento da intervenção pública.

O processo iniciado pela então governante Ana Paula Marques, secretária regional do Ambiente e do Mar, obrigava - e obriga- todavia à escolha de um modelo adequado que terá de ter em atenção a protecção dos recursos naturais e deverá salvaguardar o progresso económico e social.

O equilíbrio entre esses dois vectores pressupõe uma abordagem dos resíduos não como um encargo, mas como um recurso, ou seja, os resíduos deixam de ser encarados apenas como um problema e passam a constituir acima de tudo uma oportunidade de negócio, uma fonte de emprego e de criação de riqueza.

“Na verdade, os resíduos constituem bens de comercialização livre, devendo o mercado dos resíduos ser organizado, promovido e regulamentado de modo a estimular o encontro da procura e a oferta destes bens, assim como fomentar asua reutilização, reciclagem e valorização, em consonância com princípios ambientais e socioeconómicos e sem prejuízo de normas destinadas a assegurar a protecção do ambiente e da saúde pública”, releva o lano Estratégico de Gestão de Resíduos dos Açores.

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Oito mais Sete? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos