Economia

Açores é das regiões que mais investe em cultura e desporto

  • 30 de Janeiro de 2009
  • 280 Visualizações, Última Leitura a 19 Outubro 2017 às 17:01
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Os Açores estão entre as três regiões do país que mais investem em actividades culturais e desportivas, refere a publicação “Estatísticas da Cultura, Desporto e Recreio - 2007” do Instituto Nacional de Estatística (INE), ontem divulgada.

O documento, que disponibiliza informação sobre as despesas das famílias em cultura, património cultural, artes plásticas, materiais impressos e de literatura, espectáculos públicos, financiamento público das actividades culturais, radiodifusão e desporto, refere que os municípios açorianos gastaram 12,1 por cento do seu orçamento de 2007 à cultura e ao desporto.

À frente dos Açores, as autarquias do Algarve e do Alentejo foram as que destinaram maior proporção do seu orçamento às actividades dessa natureza, 14,2 por cento e 12,6 por cento, respectivamente.

No oposto, as despesas em cultura e desporto tiveram menor peso nos orçamentos do conjunto das autarquias da Madeira (4,3%) e da região de Lisboa (8,2%).
 
Açorianos gastam 875 euros/ano em lazer
 
De acordo com os resultados estimados do “Inquérito às Despesas das Famílias 2005/2006” feito pelo INE, a despesa total anual, a preços correntes de 2005, foi de 17 607 Euros, em média por agregado residente em Portugal.

Assim, enquanto as populações residentes em Lisboa gastaram, em média por ano, 1405 euros e as do Algarve 1088 euros em eventos de lazer, distracção e cultura, os açorianos gastaram 875 euros, situando-se o arquipélago abaixo do valor da média nacional de 997 euros.

Em todas as outras regiões o valor foi inferior à despesa total média, destacando-se a região do Alentejo (621 euros) e a Região Autónoma da Madeira (745 euros).

Do total das despesas em jogos e desportos (301,4 milhões de euros), 52 por cento destinaram-se à construção e manutenção de recintos, 22 por cento às associações desportivas e 20 por cento às actividades desportivas.
 
Mais de 27 mil espectáculos
 
Em 2007, realizaram-se 27 650 sessões de espectáculos ao vivo, com um total de 9,8 milhões de espectadores, em termos nacionais.
O total de bilhetes vendidos foi de 4,2 milhões, gerando receitas no valor de 66,4 milhões de Euros.

De todas as modalidades de espectáculo consideradas, o teatro foi aquela em que continuou a ocorrer o maior número de sessões (43 por cento do total), com 1,8 milhões de espectadores e 10,6 milhões de euros de receitas de bilheteira e um preço médio por bilhete de 10,5 euros.

Contudo, foram os concertos de música ligeira que registaram o maior número de espectadores (3,7 milhões) e de receitas de bilheteira (29,7 milhões de euros); o preço médio por bilhete neste tipo de espectáculos foi de 21,7 euros.

A ópera registou o preço médio por bilhete mais elevado (31 euros), seguida dos concertos de música ligeira e da modalidade multidisciplinares (ambas com 21,7 euros), tauromaquia (21,4 euros) e dança clássica (18,4 euros).

Em relação ao cinema, em 2007, 176 recintos de cinema reportaram informação ao Instituto do Cinema, Audiovisual e Multimédia (ICA), no âmbito do projecto de informatização das bilheteiras.

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Sete mais Dois? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos