Economia

Parque automóvel em crescimento acelerado

  • 23 de Janeiro de 2009
  • 261 Visualizações, Última Leitura a 17 Agosto 2017 às 17:25
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

As vendas de automóveis novos nos Açores totalizaram em 2008 as 4205 unidades, mais 176 do que no ano anterior. Os meses de Abril, Junho e Julho foram os meses mais favoráveis ao comércio de veículos novos na Região, num período que registou um valor médio mensal de 383 unidades vendidas. Os números foram ontem divulgados pelo Serviço Regional de Estatística, que especifica que o aumento das vendas de veículos em primeira mão subiu nos Açores devido ao incremento verificado na comercialização de ligeiros (de 2983 para 3329 unidades). Números que, mesmo aquém de outros anos, contrariam a tendência decrescente registada anteriormente e contrariam um cenário de crise financeira no sector automóvel mundial.

Com o mercado de viaturas novas a recuperar, o principal sacrificado é o comércio de viaturas usadas. Contactado pelo Açoriano Oriental, o responsável por um dos maiores stands de usados de São Miguel salienta que 2008 foi um ano de estagnação: “vendemos menos que em 2007, mas não posso dizer que tenha havido uma quebra preocupante. O certo é que se amontoam viaturas usadas sem procura”, refere o proprietário da empresa com sede no concelho de Ponta Delgada. O mesmo empresário salienta ainda o alargamento das facilidades de pagamento e, principalmente, uma considerável baixa dos preços ao público que tem vindo a ser feita no sector dos usados, prejudicando assim as margens de lucro.

Medidas que reconhece não estarem a ser suficientes para reanimar um mercado fundamentalmente constituído por viaturas nacionais, já que os usados importados são, entre nós, em número extremamente reduzido.

Parque automóvel “saudável”

A introdução de viaturas novas, a par com um menor escoamento de viaturas usadas, vem reforçar o facto dos Açores, a par com Lisboa, liderarem o ranking das zonas do país com um parque automóvel mais jovem. Dados oficiais relativos a 2006 indicavam que apenas um terço do parque automóvel açoriano, constituído, então por 106821 veículos em circulação, tinha mais de 10 anos, sendo que as viaturas com menos de cinco anos correspondiam a 28% do total.

Se em termos ambientais é bom saber que a maioria dos carros que rodam nas ilhas possuem as mais avançadas tecnologias de economia de combustível e anti-poluição, não é menos verdade que muitas vezes a aquisição de uma viatura nova implica o proprietário desfazer-se de outra, que tanto pode ir para revenda ou ser pura e simplesmente abandonado. Apesar dos incentivos, o abate de viaturas usadas custa a “arrancar”, (em 2006 foram apenas 26), elevando para números preocupantes a quantidade de automóveis existentes nas ilhas, quer rodem, quer procurem novo dono. A maioria está condenada a “morrer” por cá, face aos custos da sua exportação.

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Cinco mais Sete? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos