Economia

CCAH apela a medidas urgentes para combater a Economia Paralela

  • 12 de Setembro de 2008
  • 282 Visualizações, Última Leitura a 22 Novembro 2017 às 16:32
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

A Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo (CCAH) alertou, na manhã de sexta-feira, 12 de Setembro, em conferência de imprensa, em Angra do Heroísmo, para o estrangulamento das Pequenas e Médias Empresas da Região, cuja situação se tem vindo a agravar, sobretudo devido ao crescimento da economia paralela.

De acordo com o presidente da CCAH, as actividades ilegais e a economia informal, de que é exemplo a Base das Lajes, “representam cerca de 40% do total do que é gerado pela economia regional”. Segundo Sandro Paim, estes factores aliados à crise económica actual, indiciam um futuro cada vez mais alarmante para as pequenas e médias empresas.

Perante esta realidade, e tendo em conta que “as entidades fiscalizadoras competentes não conseguem fazer face à problemática”, o presidente da CCAH disse ser “urgente um compromisso de todos, Governo Regional, Partidos Políticos e Parceiros Sociais, para que este ciclo de degradação da competitividade e rendibilidade das empresas Açorianas, por via desta concorrência desleal, possa acabar”.

Segundo adiantou, a Câmara do Comércio fez, ao longo dos últimos dois anos, seis comunicações à Inspecção de Actividades Económicas onde alertou para esta problemática, e já solicitou audiência à Secretaria Regional da Economia, “para que sejam encontradas soluções e criados outros mecanismos de apoio às Pequenas e Médias Empresas que cumprem com a lei”.

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Um mais Quatro? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos