Economia

NA RUA DA SÉ - Athanásio um novo sabor, temperado a História

  • 2 de Julho de 2008
  • 257 Visualizações, Última Leitura a 23 Agosto 2017 às 02:12
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

O Athanásio reabriu com novo visual e nova gerência. No sábado, vésperas de Sanjoaninas, foram muitos a entrar e deliciar-se com conjugação de cores, cheiros e sabores. O café vai certamente assumir-se como um local de paragem obrigatória, quer pela centralidade na cidade, plena rua da Sé, quer pela sua história, delicadamente recuperada pela nova proprietária, Manuela Martins.

O verde, o branco e o preto, uma combinação de requinte, elegância e leveza. É quase impossível de visualizar como estava o espaço antes desta operação de remodelação, tal é mudança. O verde-claro confere uma frescura intensa a uma das paredes, que contrasta com os cheiros quentes e doces das iguarias que perfilam em frente, prontas a ser devoradas com os olhos. O branco, com a sua simplicidade, adiciona uma amplitude de espaço, dando a sensação de que as obras ampliaram o estabelecimento. Finalmente o preto, que se espalha pelo Athanásio em forma de mobiliário, fundindo-se com as outras cores, criando a elegância e glamour de um espaço jovem, moderno e cosmopolita.

“O resultado desta remodelação resulta de um esforço pessoal. Para mim é fundamental identificar-me completamente com o espaço”, explica a proprietária, que na decoração contou com a preciosa ajuda da filha, Frederica Duarte, actualmente a estudar design na universidade.

Os produtos

Manuela Martins já tem larga experiência neste ramo. Fundou um estabelecimento e trabalhou nele mais de oito anos, desenvolveu lá uma intensa pesquisa de doçaria regional de origens conventuais, tornando-o numa referência da época nesse tipo de pastelaria fina. Agora o Athanásio vai receber frutos do trabalho anterior aplicado à conjugação de um café com alma histórica, sabores caseiros e antigos, e um serviço moderno.

A pastelaria fina vai dominar as montras frescas e luminosas do estabelecimento, mas os deliciosos bolos, as tartes, os salgados e folhados terão, igualmente, o seu lugar cativo.

A recaída

Todas as vocações têm um mestre e nascem na harmonia da transmissão de conhecimentos. Neste caso foi Manuela Martins, mãe da proprietária, e curiosamente com o mesmo nome, que plantou o talento, que o regou e transformou no que é hoje. “É a ela que devo esta paixão. A minha mãe é cozinheira de mão cheia e tem-me ajudado muito”, confessa a empresária.

A vida no sector da restauração é demasiado exigente. Muito do tempo que se dedica a rentabilizar o investimento sai directamente do tempo dedicado à família e ao lazer. Manuela Martins sentiu essa pressão durante os tempos que teve de construir ‘casa’ no seu anterior estabelecimento. Não fazia parte dos planos embarcar noutra aventura, mas as referências históricas que a pastelaria lhe trazia, aliado ai ‘vicio’ de confeccionar, levou à empresária a abraçar esta nova casa. “Só abri este espaço, porque era este! Nasci aqui ao lado e cresci com constantes correrias ao café. O Athanásio é uma das memórias que tinha pena de ver perdida, por isso aceitei de coração aberto esta prova de fogo”, frisa.

No final das contas, quem ficou a ganhar foi a cidade e as suas gentes. O novo Athanásio é um doce fino, onde se misturam histórias e tradições numa dose perfeita, servidas à mesa requintada de uma cidade património, que se quer moderna.

 

 

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Três mais Quatro? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos