Economia

DIFICULDADES TÉCNICAS - Projecto geotérmico da Terceira atrasado

  • 13 de Junho de 2008
  • 308 Visualizações, Última Leitura a 23 Outubro 2017 às 10:58
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *
A Central geotérmica da Terceira não estará concluída em 2009 como estava, inicialmente, previsto no projecto.
Dificuldades técnicas impedem a GeoTerceira, empresa do Grupo EDA, responsável pelo projecto, de iniciar a produção de energia geotérmica na data prevista.
Leonilde Vargas, da Sociedade Geoeléctrica da Terceira (GeoTerceira), explica que a indisponibilidade de equipas, na Europa e nos EUA, para operarem sondas às profundidades desejadas estão na origem do atraso.
A empresa açoriana até poderia adquirir uma sonda mas, segundo Leonilde Vargas, depois necessitaria de técnicos especializados para operarem este equipamento.
Os sondadores islandeses que deveriam realizar esta tarefa estão neste momento a desenvolver um projecto de 60 poços geotérmicos, na Islândia, e só poderão viajar para os Açores mais tarde do que o previsto.  
Este atraso é encarado pela GeoTerceira como uma “dificuldade inerente a um projecto desta natureza”.
Contudo, já foi lançado o concurso público para a construção de três plataformas no decorrer deste Verão e, “se tudo correr bem”, os islandeses estarão nos Açores entre Novembro próximo e Janeiro de 2009 para efectuarem as medições para a realização de três furos, revelou.
No âmbito das campanhas de prospecção e pesquisa de recursos geotérmicos, foram abertos furos termométricos que permitiram a recolha de resultados positivos.
O projecto geotérmico da Terceira, orçado em mais de 35 milhões de euros, tem como finalidade a instalação de uma central com capacidade para produzir 12 MW de energia. A central vai assegurar perto de 40 por cento da produção da ilha, o que vai permitir uma poupança anual de cerca de milhares de litros de fuelóleo.
O projecto da GeoTerceira arrancou no ano 2000 com estudos geofísicos. Actualmente os responsáveis pela empresa recusam avançar uma data para a entrada em funcionamento do Central de produção, porém “espera-se que seja antes de 2012”.

Parque Eólico da Serra do Cume 

O Parque Eólico da Serra do Cume está em fase de conclusão. Esta semana será ligado à rede, para a fase de testes, o primeiro aerogerador, divulgou fonte do Grupo EDA.
Ao todo serão montados cinco aerogeradores que totalizam uma potência de 4,5 MW. O objectivo é que este parque, cujo investimento global ronda os 5,5 milhões de euros, produza cerca de cinco por cento da energia consumida na ilha Terceira.
Este investimento na Serra do Cume será gerido pela Empresa de Electricidade e Gás, uma empresa do grupo EDA. 
Neste momento procede-se à montagem de um aerogerador por semana e, “se as condições climatéricas o permitirem”, dentro de quatro semanas estarão todos ligados à rede e aptos para a fase experimental.
Os trabalhos de construção civil, nomeadamente a construção dos maciços, das plataformas, dos caminhos de acesso e a instalação de um posto de seccionamento para ligação à rede de média tensão da EDA já estão concluídos, revelou fonte da empresa.

Terceira com 7º parque eólico

Em termos de energia eólica, existem actualmente seis parques na Região, tendo sido instalados ao longo dos últimos quatro anos, um total de 21 aerogeradores de 300 KW cada, nomeadamente, três em Santa Maria, dois na Graciosa, dois em São Jorge, seis no Pico, seis no Faial e dois nas Flores.
Segundo dados da ARENA Agência Regional da Energia da Região Autónoma dos Açores, criada em 2001, a primeira experiência nos Açores em termos de aproveitamento de energia eólica para produção de energia eléctrica a nível industrial ocorreu no ano de 1988 com a instalação de um parque eólico no Figueiral, ilha de Santa Maria constituído 9 aerogeradores de 30 kW perfazendo uma potência instalada de 270 kW.
Na sequência dos resultados bastante positivos das campanhas de avaliação implementadas em São Jorge e Graciosa, durante os anos de 1989 e 90, foram instalados Parques Eólicos nestas ilhas.
No final de 1991 entrou em funcionamento o Parque Eólico de S. Jorge constituído por 4 aerogeradores de 100 kW e 1 de 150 kW, e no início de 1992 o Parque Eólico da Graciosa com uma potência instalada de 200 kW distribuída por dois aerogeradores.
Durante o ano de 2001, o Parque eólico de São Jorge contribuiu com 9.3 % do total da produção de energia eléctrica na ilha, e o parque da Graciosa com 6,4%.

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Quatro mais Sete? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos