Economia

NA ANTIGA "WOLF" - Noite de Angra enriquece com a nova Celeiro

  • 30 de Maio de 2008
  • 309 Visualizações, Última Leitura a 19 Setembro 2017 às 15:23
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

 

A antiga “Wolf” vai receber um novo conceito de diversão nocturna: ‘Celeiro Club’. No próximo de 7 de Junho, Marco Costa e a sua equipa abraçam um novo desafio, “aplicar a filosofia Celeiro a um espaço de maiores dimensões e ousar levar a nossa forma de estar na noite para um patamar diferente”.

Noite de festa está garantida para os lados da zona industrial de Angra do Heroísmo. As atenções dos amantes da noite vão estar voltadas para a grande abertura do ‘Celeiro Club’. Os responsáveis sentem que as expectativas são muitas e preparam cuidadosamente a festa de inauguração. “Vamos apostar na nossa forma de estar, temos desenvolvido um bom trabalho na Praia. Queremo-nos manter fiéis aos nossos clientes de longa data e melhorar alguns detalhes de forma a cativar novos interesses”, menciona Marco Costa.

Em cartaz para a noite de abertura, a equipa da casa escolheu um espectáculo de cordas, designado “Atomic Fingers”, onde as actuações do conhecido Tommy Guitar e Pedro Silva, este último violista dos Corvos, vão ser o centro das atenções. “Será uma forma simples de animar a noite, já que os convidados principais são os muitos clientes que esperamos receber. A massa humana vai ser cabeça de cartaz”.

Havendo uma pista única, a música será sequenciada por estilos, de acordo com o público que estiver em pista e a hora da noite em causa. “Vamos continuar com os nossos Djs residentes, o Agostinho e o Bruno, que têm dado mostras de um excelente trabalho e merecem a nossa confiança para este projecto”, sublinha o responsável.

Em termos físicos, as mudanças “vão sentir-se logo à porta de entrada e serão bastantes ao longo da discoteca”, a tentativa é tornar o espaço “mais intimista e aconchegante”, possibilitando uma “redescoberta aos clientes”. De forma mais concreta, “só visitando para ver!”.

Uma última nota de destaque para o já conhecido autocarro da Celeiro que vai efectuar o circuito entre Praia e Angra. Desta forma os muitos habituais do estabelecimento poderão frequentar as novas instalações.

“Rei morto, rei posto”

As instalações no Pico do Celeiro vão encerrar. De acordo com Marco Costa o encerramento será para “obras de melhoria das condições, sobretudo ao nível da insonorização de todo o espaço”.

A oportunidade de mudar para a antiga ‘Wolf’ surge no momento ideal, uma vez que o empresário alega que a Celeiro na Praia da Vitória começa a não ser viável em termos financeiros. “A sorte protege os audazes. Esta mudança foi-me quase imposta pelas contingências actuais. A legislação municipal em vigor não ajuda a rentabilizar o circuito da diversão nocturna, daí que fazer investimentos nestas instalações de forma a reduzir o impacto nas populações em volta tornava-se quase impossível”, destaca.

Contudo a esperança na boa fé dos responsáveis políticos do concelho mantém-se. Para o empresário “é fundamental mudar os licenciamentos, ampliando os horários das 4 para as 6 horas da manhã” e reforça salientando: “Sinto vontade do actual executivo camarário, nomeadamente do presidente, Roberto Monteiro, de Berto Messias e Paula Ramos em mudar este cenário, mas já lá vai muito tempo e tornou impossível manter o trabalho neste concelho. A mudança para Angra foi quase uma necessidade”.

O mesmo conclui dizendo: “uma cidade como a Praia da Vitória, que se diz voltada para o futuro, tem de ter um circuito da noite variado e completo, não só para os habitantes do concelho, como para o turismo de qualidade que pretende captar para a região. Na minha opinião, vão ser mais os descontentes com a nossa deslocação, que os felizes, mas a minha fé mantém-se, e espero que, durante as obras, o enquadramento legal se altere, de forma a reabrir o estabelecimento em força e com maior qualidade”.

A vida continua para empresa, num exemplo concreto, onde a procura de novas soluções para diferentes cenários económicos é uma forma de evitar males maiores.

Numa ilha tão pequena e de distâncias reduzidas, não serão os clientes a ficar penalizados, eles deslocam-se atrás dos locais onde se sentem bem. Já o tecido empresarial ligado à noite da Praia da Vitória deve certamente ver esta mudança com algum receio, afinal estamos na entrada da época alta e todos os argumentos válidos são importantes para rentabilizar os poucos meses de sol.

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Cinco mais Oito? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos