Economia

Azores1to1 pretende unir hoteleiros dos Açores para dinamizar sector

  • 27 de Maio de 2008
  • 327 Visualizações, Última Leitura a 17 Outubro 2017 às 23:08
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *
Apoiar as unidades hoteleiras dos Açores na fidelização dos seus clientes é o principal objectivo do Azores1to1. O projecto, promovido pela Associação de Hotéis de Portugal (AHP) com o financiamento da Secretaria Regional da Economia, foi apresentado ontem no Teatro Micaelense.
O Azores1to1 pretende, através da partilha de informações entre os agentes hoteleiros que adiram ao projecto, reunir numa plataforma virtual, com acesso através da internet, informações sobre os interesses dos turistas que visitam os Açores. O objectivo é os operadores turísticos poderem segmentar a sua oferta e satisfazer, mais facilmente, as expectativas dos clientes. A gestão de relacionamento com os clientes, que garante a independência e confidencialidade dos dados, será efectuada através de uma estratégia CRM (Costumer Relationship Management).
Cada empresa vai ter direito, ainda, a uma central de reservas individual na internet, que vai permitir a elaboração de pacotes personalizados e dinâmicos, tendo em conta a disponibilidade de produtos turísticos em tempo real.
O Azores1to1 vai dar ao cliente a oportunidade de aceder a uma área reservada, onde poderá proceder à actualização dos seus dados pessoais, responder a inquéritos, referir preferências específicas ou efectuar reclamações, sugestões e pedidos de informação. Toda esta informação vai estar reunida numa base de dados geral, para que os departamentos comerciais e de marketing de cada hotel possam idealizar e projectar campanhas direccionadas especificamente aos interesses dos seus clientes.
O secretário regional da Economia, Duarte Ponte, que “há muito pugnava para que os hoteleiros da Região se unissem naquilo que é essencial”, salientou a importância de os operadores turísticos conhecerem os seus clientes, considerando que “conhecer as suas preferências é uma arma muito potente” que permite, “com o mesmo investimento, o mesmo hotel e as mesmas pessoas, ganhar mais dinheiro”.
“Toda a gente sabe que a fidelização do cliente é extremamente importante. Podemos gastar rios de dinheiro em promoção, mas o cliente que sai do hotel, volta para a sua casa e fala bem dos Açores e do hotel em que esteve, é o melhor cartão-de-visita e o melhor cartaz de promoção”, disse o secretário, acrescentando que o “espírito de colaboração entre todos é fundamental” e que “somar o conhecimento de cada uma ao conhecimento de todos”, através do Azores1to1, é a melhor forma de desenvolver a actividade turística e a Região.
Humberto Pavão, delegado da AHP, afirma que “a troca de informação entre hoteleiros é, hoje, prática em todo o país, com a excepção dos Açores”, ressalvando que “esta troca de informação não significa divulgar o segredo do negócio”.
O membro da AHP espera que “todos os hotéis da Região adiram ao Azores1to1”, até porque  “quem não conseguir acompanhar a evolução tecnológica no seu negócio está condenado a ser ultrapassado”
“Substituir os outros meios e canais utilizados para chegar aos clientes não é o objectivo, o Azores1to1 é apenas mais um meio para o fazer”, acrescenta.
Carlos Pereira, presidente do conselho de administração da Segthor, empresa responsável pela implementação e execução do Azores1to1, mostrou satisfação pelo facto de vinte e oito empresas terem já manifestado interesse em participar no projecto, o que corresponde ao “dobro do que estava inicialmente previsto”.
Durante a apresentação do projecto  Azores1to1, foi lançado o livro “CRMna Indústria Turística”, da autoria de Francisco Ferrão.

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Quatro mais Seis? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos