Economia

Oposição critica silêncio de César e pede responsabilidades

  • 8 de Maio de 2008
  • 345 Visualizações, Última Leitura a 23 Novembro 2017 às 23:56
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *
Os deputados do PSD/açores e do CDS-PP/açores criticaram, ontem, no parlamento regional, o silêncio do Governo regional relativamente à contaminação dos aquíferos que abastecem a Praia da Vitória devido a derrames de combustíveis dos tanques e condutas operados pelos norte-americanos estacionados na Base das Lajes. Intervindo, ontem de manhã, na sessão plenária da assembleia Legislativa regional, Carla Bretão, pelo PSD, e Artur Lima, pelo CDS-PP, reivindicaram uma intervenção rápida nesta matéria, alegando tratar-se de um caso de saúde pública e da necessidade de “descansar as populações”.Carla Bretão lamentou que a secretária regional do ambiente só agora tenha vindo a público falar deste assunto, que vem sendo noticiado há mais de uma semana e exigiu saber há quanto tempo o Governo socialista sabe deste problema e que medidas tomou para tentar resolvê-los irresponsabilidade do Governo perante este caso é gritante! Face á dimensão do problema e a gravidade que tem para a vida das pessoas, o Presidente do Governo regional, que é tão ligeiro a aparecer a fazer propaganda, desapareceu. Esconde-se nos anúncios de novos desafios e novas políticas, para 2013, sem sequer se preocupar com o facto da população exigir uma explicação, hoje, em 2008”, acusou a social-democrata. O Governo regional não soube mais sobre este assunto, durante estes anos, apenas porque não quis saber. As denúncias e os documentos já existem há alguns anos. Ou, então, tinha conhecimento do que se passava e nada fez, escondendo o problema. Carlos César não cumpre quando afirma “eu tenho a ver com tudo o que se passa nos açores”. Perguntamos: Onde está o Presidente do Governo? O Governo regional dos açores não tem sabido lidar com este assunto. O seu silêncio é comprometedor e alimenta o clima de alarme público que se instalou. Por fim, e porque não podemos perder o norte quanto às causas de toda esta situação, porque ao longo destes anos a impunidade parece imperar, tem, necessariamente, o Governo regional de apurar as respectivas fontes de contaminação e exigir a respectiva reparação dos danos, tendo por base o princípio do poluidor – pagador”, sublinhou. Artur Lima, deputado do CDS/PP, manifestou a sua preocupação com a possível existência de um problema de saúde na ilha terceira e exigiu rapidez e credibilidade ao estudo agora encomendado pelo Governo, para sossegar as populações. O popular criticou ainda o afastamento da universidade dos açores dos estudos sobre este problema, considerando a instituição como “um parceiro fundamental e credível, com provas dadas, para realizar este estudo”.Artur Lima disse ainda estranhar que só agora o assunto venha à liça: “não é um problema que tem surgido com o derrame de um tanque de combustível nos últimos dias. É um problema que tem dezenas de anos. Qualquer leigo na matéria sabe que existem fugas nas condutas do parque de combustíveis de abastecimento à Base das Lajes”.

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Um mais Um? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos