Economia

Governo exige que investigadores se associem às empresas

  • 28 de Outubro de 2010
  • 217 Visualizações, Última Leitura a 20 Agosto 2017 às 03:57
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

O contexto actual exige aos investigadores da Universidade dos Açores e ao mundo da engenharia em geral que descubram novas fontes da receita e de financiamento para a Região Autónoma dos Açores, através da potencialidade dos recursos naturais existentes.

Para o Secretário Regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos este é o grande desafio que se impõe impulsionar o desenvolvimento regional, sustentado não só na agricultura e no turismo mas também na tecnologia, na informação e comunicação e na sociedade do conhecimento.

José Contente, que falava na sessão de abertura do workshop "Novo Regime ITED e ITUR para Engenheiros e Engenheiros Técnicos", frisou que as áreas da engenharia e da tecnologia são fundamentais nesta fase do desenvolvimento regional, "precisamos de arranjar rapidamente, no âmbito das tecnologias da informação e da comunicação outras áreas que sejam exportáveis para termos mais-valias com valor acrescentado na nossa economia, e é assim que nós vamos garantir a sustentabilidade nos Açores".

Na opinião do governante, é crucial que o trabalho dos engenheiros e dos investigadores se associem ao sector empresarial de ponta, estabelecendo-se uma ponte sólida entre a investigação e as empresas, para que o desenvolvimento regional ganhe outra configuração a curto prazo.

O Secretário Regional acrescentou que é tendo em conta este desafio que o executivo açoriano tem apoiado vários projectos de investigação nos Açores, "principalmente os que apresentam soluções científicas e específicas para os nossos problemas regionais e que estejam ligados às empresas no sentido de garantirem que algo de novo aparecerá, para que nós tenhamos outro futuro, um futuro mais baseado usufruto dos nossos recursos naturais".

O Arquipélago é rico em diversas fontes de recursos naturais e dando como exemplo as fontes hidrotermais, José Contente relembrou que no Congresso Internacional de Extremófilos, que decorreu este ano em Ponta Delgada, mostrou que esses microrganismos são usados no fabrico de cosméticos, "dos mais caros do mundo, e é por isso que muitos investigadores passam por aqui tentando registar alguns desses microrganismos para levarem para grandes cadeias empresariais como a Vichy, Avon, Avene, etc".

Dirigindo-se aos profissionais presentes no workshop, engenheiros técnicos, considerando que contribuem diariamente para o desenvolvimento da Região, o governante mostrou satisfação pelo facto de o mundo das engenharias estar a dar passos que contribuem para "este movimento de fundo" através da execução de novos projectos.

Recorde que o Governo dos Açores, através da Secretaria Regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos, em parceria com a ANACOM e a AICOPA está a promover uma formação com 70 técnicos de todas as ilhas, no âmbito da certificação legal de competências para os instaladores e técnicos ITED e ITUR.

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Seis mais Cinco? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos