Economia

Maior receio dos empresários é a contração do consumo

  • 27 de Outubro de 2010
  • 274 Visualizações, Última Leitura a 19 Novembro 2017 às 10:31
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Entrevista a Sandro Paim, líder dos empresários açorianos:

Entre os objetivos centrais da ExpoTerceira contava-se a promoção de alimentação saudável, pretendendo-se mesmo influenciar a restauração em todo o arquipélago. Até que ponto essa experiência teve sucesso?

Apostámos este ano em criar um novo conceito para o restaurante e torná-lo num espaço de "Saudáveis Tentações".

A alimentação saudável é, hoje em dia, uma questão de saúde pública e é importante sensibilizar por um lado a população e por outro a própria restauração, de forma a podermos incentivar cada vez mais o seu consumo.

O sucesso foi enorme, desde logo porque atingimos diferentes públicos, os mais pequenos através do Workshop Pequenos-chefes, com o Chef Gil Mourão e os mais graúdos com a realização do Workshop Saudáveis Tentações, que contou com a presença do Sr. Secretário Regional da Saúde, apoiante acérrimo desta iniciativa.

Além disso o Show Cook realizado pelo Chef Gil Mourão permitiu demonstrar que é possível deliciarmo-nos com saudáveis tentações.
Pretendemos ainda desenvolver trabalho no sentido de implementar um certificado criado pela SRS nos restaurantes que adiram às saudáveis tentações.

Acima de tudo esta iniciativa é muito relevante pela necessidade de adequar a oferta dos nossos restaurantes à procura cada vez mais premente deste tipo de alimentação, quer por parte da população local, quer dos turistas.

Nem sempre é fácil organizar passagens de modelos com roupas do comércio tradicional. Perceberam que essa iniciativa pode ajudar esse segmento do comércio ou é mais espetáculo do que outra coisa?

Acreditamos que esta iniciativa é um importante veículo de promoção das lojas do comércio tradicional.

No nosso comércio podemos encontrar tudo o que está na moda! E portanto é crucial que se desenvolvam eventos que permitam ser uma outra montra destas lojas.

Além disso, este tipo de eventos atrai muito público, logo, é o momento ideal para promovermos e incentivarmos a compra nas nossas lojas, e aumentar o fluxo em geral na Feira de Atividades Económicas.
 
E portanto é crucial que se desenvolvam eventos com uma organização profissional, como foi o caso deste desfile de moda e que desfilem modelos profissionais, como Afonso Vilela e Marisa Perez, criando assim valor acrescentado aos produtos que as nossas lojas têm para vender, e esse era também um dos nossos objetivos.

Estamos em crise e ao que parece a entrar noutra crise. Mesmo assim, como decorreu, no geral, a ExpoTerceira?

Acreditamos que a ExpoTerceira foi um sucesso, desde logo porque tivemos mais de 10.000 visitantes, participaram 56 empresas dos mais diversos setores de atividade, num total de 120 stands, foram servidas mais de 500 refeições durante quatro dias.

Portanto, no cômputo geral podemos afirmar que foi um momento marcante para a promoção dos produtos e serviços que o nosso tecido económico oferece.

Tendo presentes as restrições de todo o tipo que se anunciam, quais os vossos maiores receios face à atividade económica local?

A maior preocupação da Câmara do Comércio prende-se com o facto de por via destas restrições ser expectável a contração do consumo e da atividade económica.

Por outro lado, iniciativas como estas pretendem motivar os nossos empresários para a importância de inovarem e empreenderem com novos produtos, novos serviços, com o intuito de todos juntos conseguirmos mais rapidamente relançar a economia e fazê-la crescer.

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Oito mais Um? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos