Economia

Dia sem carros - Andreia Cardoso defende importância da iniciativa

  • 23 de Setembro de 2010
  • 246 Visualizações, Última Leitura a 23 Agosto 2017 às 00:32
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Andreia Cardoso, presidente da Câmara Municipal de Angra de Heroísmo, considera que o “ Dia Europeu Sem Carros” ainda tem relevância na cidade cidade, justificando essa posição pela “grande adesão que tivemos ao longo do dia”.

A autarca defende que esta iniciativa continua a ter pertinência como veiculo para “alertar e fomentar comportamentos futuros, especialmente nas crianças, para que aprendam a circular no espaço público”, considerando que o seu impacto “não se mede no momento, mas sim no processo formativo dos jovens”.

Ao longo do dia, nas principais artérias da cidade realizaram-se diversas iniciativas, especialmente direccionadas para os mais novos, que contaram com o apoio da Policia de Segurança Pública

Na Praça Velha, decorreu um rastreio cardiovascular, a que se juntou uma iniciativa de treino e aconselhamento nutricional, com a colaboração do Baía Club e do Wellness Center e no Pátio da Alfândega teve lugar o concurso “Menos Peso, mais Mobilidade”.

Andreia Cardoso reconhece que esta iniciativa não é unânime entre os comerciantes da cidade, mas lembra que em muitas artérias como é o caso da Rua de Santo Espírito “são os próprios lojistas que se mobilizam todos os anos” para fazer algo diferente por ocasião o Dia Sem Carros.

A edil diz ainda que o facto de Angra ser a única cidade dos Açores que aderiu à data, “ não nos leva a perder animo e a deixar de tomar medidas para melhorar a circulação de peões no centro histórico”.

Sobre essa matéria a autarca destaca a entrada em funcionamento, há alguns anos, dos minibus "que vieram facilitar imenso o acesso ao centro”, e mais recentemente, “ a elevação das passadeiras e a criação de parques na periferia”.

No entanto, a presidente defende que a gestão autárquica não pretende uma “cidade fantasma”, sem trânsito automóvel, considerando que Angra é ainda uma cidade “sem problemas de trânsito, que flui muito bem, apesar de existirem sempre situações que poderão ser melhoradas”.

 

Ruas sem alteração

Uma das questões que surge sempre em relação ao centro da cidade é a hipótese de tornar mais artérias interditas ao trânsito automóvel.

Andreia Cardoso diz que essa situação não está a ser equacionada, até porque, apesar de Rua da Palha essa decisão ter sido bem sucedida, o mesmo não se passou na rua do Teatro Angrense.

A autarca considera que a Rua do Santo Espírito seria uma boa opção para se tornar uma artéria pedonal, mas a oposição dos comerciantes leva a que a Câmara não pretenda levar a ideia avante, pois “não os queremos penalizar”, refere.

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Cinco mais Sete? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos