Economia

Peritos propõem revolução na economia dos Açores

  • 20 de Setembro de 2010
  • 241 Visualizações, Última Leitura a 18 Dezembro 2017 às 16:28
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

É uma revolução na economia dos Açores o que propõem as três Câmaras do Comércio, instituições bancárias e o economista Augusto Mateus, antigo ministro no Governo da República.

Trata-se de um documento elalorado no fim-de-semana, na ilha do Pico, numa reunião confidencial e que foi entregue, no Domingo, à vice-presidência do Governo dos Açores.

O documento propõe um conjunto de medidas com o objectivo de salvar a economia e, uma delas, tem a ver com a mobilidade de pessoas e bens - é a proposta da separação entre o custo social e o custo de mercado.

O documento insiste, em especial, num novo modelo de transporte de mercadorias inter-ilhas e entre os Açores e o Continente português.

Outra das medidas relaciona-se com a reavaliação dos apoios governamentais às empresas: os empresários querem os apoios simplificados e dirigidos, em exclusivo, à produção e ao crescimento das empresas que sejam viáveis.

Os empresários pretendem, ainda, medidas de flexibilização do emprego sazonal, em sectores como o turismo, as pescas e as produções locais, marcadas por ciclos curtos, durante o ano.

Outra medida proposta diz respeito às substituições de importações por produções locais, através de incentivos específicos para esse fim.

Outro dos grandes objectivos dos empresários, é baixar os custos gerais de produção na Região Autónoma dos Açores, melhorando os preços dos factores de produção, incluíndo a energia, a água e os transportes.

Na reunião confidencial na ilha do Pico, estiveram presentes cerca de 30 pessoas - representantes das Câmaras do Comércio e Indústria dos Açores, de 4 instituições bancárias e, como consultor, o economista Augusto Mateus.

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Quatro mais Dois? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos