Economia

Câmara de Angra coloca oleões em todo o concelho

  • 8 de Setembro de 2010
  • 268 Visualizações, Última Leitura a 21 Novembro 2017 às 15:18
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Todas as freguesias do concelho de Angra do Heroísmo dispõem, a partir de ontem, de ecopontos destinados à recolha de óleos domésticos.
 
Andreia Cardoso, presidente da Câmara Municipal, apresentou durante a manhã de ontem na freguesia dos Altares as vantagens deste novo equipamento que se insere no projecto de valorização energética que a autarquia está a desenvolver.

Os oleões têm uma capacidade para 250 litros e vão permitir dar um uso final mais ecológico para os óleos domésticos. A autarca lembrou durante a cerimónia que “nas freguesias urbanas já era feita a recolha deste resíduo porta a porta sendo essencial a recolha deste resíduo em todo o concelho”.

Os óleos devem ser colocados nestes contentores dentro de garrafas de plástico devidamente fechadas e não necessitam ser filtrados.
 
Depois de recolhidos os óleo serão tratados na ilha Terceira, numa parceria com a PraiaAmbiente, para a produção de biocombustível, parte do qual será posteriormente utilizado nas viaturas das duas autarquias.

O restante, segundo informação de Francisco Cota Rodrigues, presidente do Serviços Municipalizados de Angra do Heroísmo (SMAH), será comercializado para outras autarquias, estando para determinar quais as contrapartidas financeiras que as duas câmaras vão auferir.

Este processo permitirá diminuir a utilização de combustíveis fósseis, contribuindo para reduzir a emissão de CO2 para a atmosfera, ao mesmo tempo que se procura diminuir o lançamento de óleos alimentares nos sistemas de drenagem de águas residuais, devido ao facto de estes poderem obstruir as condutas e dificultar o funcionamento das estações de tratamento encarecendo em mais de 40% o processo de purificação da água, já que apenas um litro de óleo pode poluir um milhão de litros de água.

A implementação do processo de recolha inclui uma campanha de sensibilização da população para os benefícios da recolha, a levar a cabo pelo grupo de educação ambiental dos SMAH, com especial atenção para a comunidade educativa.

Segundo o responsável autárquico, os SMAH apontam para uma recolha mensal de cada um dos oleões.

Acabar com resíduos em aterro

A instalação de recipientes para a recolha de óleos alimentares insere-se num projecto de valorização energética que visa utilizar os resíduos indiferenciados dos concelhos da Terceira para a produção de energia eléctrica, colocando um ponto final no seu despejo em aterro.

Cota Rodrigues adianta que SMAH e PraiaAmbiente estão neste momento em fase de estudo deste processo, estando previsto até ao final do ano o lançamento de um concurso público internacional para adjudicar o mesmo.

Segundo o presidente dos SMAH, a Terceira produz 70 toneladas dia de resíduos indiferenciados.

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Seis mais Sete? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos