Economia

Panificadoras cumprem limites de sal no pão na Terceira, São Jorge e Graciosa

  • 11 de Agosto de 2010
  • 239 Visualizações, Última Leitura a 19 Agosto 2017 às 05:28
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

A Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo (CCAH) assegurou ontem que a generalidade das empresas de panificação das ilhas Terceira, São Jorge e Graciosa cumpre os limites máximos de sal no pão.

A garantia baseia-se nos resultados das análises elaboradas pelo Instituto de Inovação Tecnológica dos Açores (INOVA), financiadas pela CCAH no quadro da preparação dos empresários para a nova legislação, que entra em vigor amanhã.

Numa nota divulgada ontem, a CCAH revela que, entre as 18 panificadoras que foram avaliadas, só uma ultrapassou o teor permitido e apenas em “um grama de sal por cada quilo de pão”.

A nova legislação determina que o teor máximo permitido de sal no pão é de 1,4 gramas de sal por cada 100 gramas de pão.

As panificadoras podem comercializar produtos que não cumpram estas normas até que se esgotem, desde que comprovem que foram fabricados antes da entrada em vigor do novo diploma legal.

A nova legislação abrange todos os tipos de pão, excluindo apenas os que são reconhecidos como produtos tradicionais com nomes protegidos.

Portugal consome o dobro do sal que é recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), uma situação que a Sociedade Portuguesa de Hipertensão (SPH) acredita que será alterada com a nova lei do pão.

Segundo dados divulgados pela SPH, cada português consome em média 12 gramas de sal por dia, quando a OMS recomenda um máximo de seis.

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Cinco mais Oito? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos