Economia

Número de desempregados continua a subir nas ilhas

  • 15 de Julho de 2010
  • 228 Visualizações, Última Leitura a 20 Agosto 2017 às 07:57
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Os Açores e o Algarve foram as regiões do país onde o desemprego mais cresceu no passado mês de Junho, em comparação com o período homólogo de 2009.

Dados divulgados ontem pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) indicam que, em Junho, no arquipélago açoriano existiam mais 27,7 por cento de desempregados, totalizando 5702 inscritos, quando em igual período do ano transacto eram contabilizados 4464 inscritos.

Em termos globais e em comparação com igual período do ano transacto, verificou-se uma subida de 12,7 por cento, embora mantendo-se a desaceleração do crescimento do desemprego pelo oitavo mês consecutivo.

Aliás, o desemprego registado, no todo nacional, manteve a tendência decrescente, em termos de variação em cadeia, assinalando uma diminuição de 1,6 por cento relativamente a Maio do corrente ano.

Quanto ao volume de ofertas disponíveis no final de Junho, os Açores aparecem com o terceiro maior aumento (32,7 por cento), se se atender a igual período de 2009.

Em termos concretos, em Junho de 2009 tinham dado entrada nos serviços de Emprego da Região 55 ofertas, ao passo que em Junho deste ano o número subiu para 73.

Também no que respeita ao número de colocados, relativamente ao mês homólogo do ano passado, por sua vez, regista-se em geral um decréscimo, com os Açores a acompanharem a tendência.

Ou seja, em Junho de 2009 tinha sido colocadas 65 pessoas quando, em Junho de 2010, foram apenas 58 os inscritos que conseguiram arranjar emprego.

Ainda no domínio das colocações, essa quebra é mais significativa quando analisados os números relativos aos meses de Maio e Junho deste ano.

É que o número de colocações “cai” de 96 para 58, respectivamente. Verão “reforça” ofertas de emprego Por força da entrada na época estival, de entre as actividades económicas de maior dinamismo no que respeita às ofertas de emprego recebidas durante o mês de Junho de 2010 sobressaem o “alojamento, restauração e similares”, as “actividades imobiliárias, administrativas e dos serviços de apoio”, o “comércio por grosso e a retalho” e a “construção”.

Contudo, foi na Madeira e no Algarve, duas das zonas do país onde o fluxo turístico se intensifica nesta época do ano, que ocorreu um decréscimo do volume de ofertas de emprego.

Refira-se ainda que o “fim do trabalho não permanente” e os despedimentos (voluntários e involuntários) mantêm-se como os principais motivos de inscrição dos desempregados nos centros de emprego.

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Dois mais Quatro? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos