Economia

Fundos comunitários europeus não ficam na Região

  • 7 de Junho de 2010
  • 219 Visualizações, Última Leitura a 19 Setembro 2017 às 13:18
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

O economista especialista em desenvolvimento regional da Universidade dos Açores,

Tomaz Dentinho, afirmou hoje que os fundos comunitários europeus não alimentam as economias da Região. O economista afirmou mesmo que "foi assim com o PEDRAA II e a situação ainda não se modificou.

Os fundos comunitários chegam às ilhas, mas, o seu efeito multiplicador é diminuto nos Açores e acaba por alimentar outras economias, exteriores à Região".

Quanto às taxas de execução desses fundos, os Açores encontram-se na frente num dos programas operacionais do Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN).

Este é o resultado de um estudo publicado agora no último Boletim Informativo dos Indicadores Conjunturais de Monitorização do QREN.

Neste, pode ainda ler-se que os Açores e o Alentejo são as Regiões que receberam montantes mais elevados, por habitante e o Arquipélago é também a zona do País com a taxa mais elevada de execução do FEDER, nos últimos três meses de 2010.

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Seis mais Oito? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos