Economia

Regiões com apoios de Bruxelas após 2013

  • 28 de Maio de 2010
  • 250 Visualizações, Última Leitura a 23 Novembro 2017 às 07:29
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

O presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, assegurou ontem que as regiões ultraperiféricas vão continuar a receber apoios durante o próximo quadro comunitário de apoio que vai vigorar no período de 2014-2020.

Numa mensagem gravada em vídeo, destinada aos participantes do I Fórum Europeu das Regiões Ultraperiféricas que decorre até hoje em Bruxelas, Durão Barroso referiu que embora as perspetivas financeiras para a União Europeia para 2014-2020 ainda estejam em fase de preparação está assente que as regiões geograficamente mais afastadas vão continuar a ter “uma grande oportunidade”.

Segundo Durão Barroso, as regiões ultraperiféricas vão continuar a contar com o apoio financeiro de Bruxelas de modo a que possam ter “um crescimento inclusivo, sustentável e inteligente”.

“Continuamos a acreditar que as regiões ultraperiféricas vão ter uma grande oportunidade também na perspetiva financeira para o período de 2014-2020 que vamos apresentar no próximo ano”, afirmou.

Para o presidente da União Europeia, Bruxelas pretende adaptar as suas políticas de apoio às regiões ultraperiféricas de modo a corresponder “às suas necessidades e limitações e para ajudar a aumentar o seu potencial”.

Por seu turno, a comissária europeia da Política Regional, Johanne Hahn, disse que Bruxelas pretende que a regiões em vez de subsídios recebam apoios para “investimentos estratégicos” de modo a que tenham um “planeamento económico moderno”.

O I Fórum Europeu das Regiões Ultraperiféricas conta com a participação de cerca de quatro centenas de pessoas que estão a debater as relações com Bruxelas e a adesão de novas regiões.

Com a entrada em vigor do Tratado de Lisboa, o número de regiões ultraperiféricas da União Europeia estendeu-se a nove, englobando os quatro departamentos franceses ultramarinos (Guadalupe, Guiana Francesa, Reunião e Martinica), as duas coletividades ultramarinas francesas de São Bartolomeu e de São Martinho, as regiões autónomas portuguesas dos Açores e da Madeira e o arquipélago espanhol das ilhas das Canárias.

Em 2008, a Comissão Europeia comprometeu-se a organizar, de dois em dois anos, e em conjunto com os estados-membros e as regiões ultraperiféricas, um fórum da ultraperiferia europeia.

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Dois mais Oito? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos