Economia

Açores estão a dar "resposta de vanguarda"

  • 20 de Maio de 2010
  • 236 Visualizações, Última Leitura a 26 Setembro 2017 às 02:10
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

O secretário de Estado da Energia e Inovação, Carlos Zorrinho, defendeu hoje a importância da energia enquanto “motor de desenvolvimento” numa economia sustentável, salientando que os Açores estão a dar uma “resposta de vanguarda” neste domínio.

“O desafio da sustentabilidade energética é um dos grandes desafios do século XXI e os Açores, com metas específicas de excelência mais ambiciosas que as metas nacionais, estão a ajudar Portugal e a Europa a ganhar esse desafio”, afirmou Carlos Zorrinho.

O secretário de Estado da Energia e Inovação falava em Ponta Delgada, Açores, na sessão de abertura da XXX Assembleia Anual da Comissão das Ilhas da Conferência das Regiões Periféricas Marítimas da Europa, que integra 24 regiões insulares.

A reunião, que decorre até sexta-feira, tem como tema central a questão ‘Como podem as ilhas aproveitar novas oportunidades na perspectiva de um desenvolvimento sustentável’, que Carlos Zorrinho considerou ser um problema que se coloca, não apenas às ilhas, mas a toda a Europa e, naturalmente, a Portugal.

“Vivemos um momento de esgotamento do modelo de desenvolvimento baseado na ideia de que se pode ajustar os mercados e os recursos”, frisou, acrescentando que “o futuro é o da economia sustentável”.

Nesse sentido, alertou que “estão em jogo as regras da nova globalização”, salientando que “a Europa está a desenvolver uma nova estratégia, assente no conhecimento, na sustentabilidade e na inclusividade”.

“Ou conseguimos que este quadro de valores seja de referência para as relações económicas e sociais a nível global ou a Europa perde competitividade”, defendeu.

No contexto de uma economia sustentável, Carlos Zorrinho frisou que “a energia não é apenas um factor de produção, mas é um motor de desenvolvimento”, defendendo que Portugal “tem trunfos que deve usar”, nomeadamente a aposta que tem feito “numa política de energia pioneira e ambiciosa”.

“Esta aposta tem dado resultados e foi recentemente reforçada com o novo Plano de Novas Energias”, salientou o secretário de Estado, destacando, entre outros objectivos, a criação de um cluster de competitividade e a optimização dos recursos.

Numa alusão ao tema da reunião que hoje começou em Ponta Delgada, Carlos Zorrinho salientou que a aposta dos Açores nas energias renováveis “é uma resposta” à questão de como as ilhas podem aproveitar oportunidades criadas pelo desenvolvimento sustentável.

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Um mais Sete? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos