Economia

Governo prevê assumir formalmente gestão da açucareira SINAGA até final do mês

  • 4 de Maio de 2010
  • 231 Visualizações, Última Leitura a 21 Setembro 2017 às 21:11
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

A primeira assembleia-geral da açucareira SINAGA depois da aquisição de 51 por cento do capital pelo Governo Regional dos Açores deve ocorrer até ao final de Maio, altura em que o executivo assumirá formalmente a gestão da empresa.

O vice-presidente do governo açoriano, Sérgio Ávila, disse hoje à Lusa que, na sequência da decisão de adquirir a maioria do capital da única fábrica de açúcar dos Açores, o executivo já acompanha a gestão da empresa há cerca de dois meses, mas apenas pode assumir formalmente depois de se realizar a assembleia-geral que nomeará o Conselho de Administração.

Na sequência da resolução de 19 de Fevereiro, relativa à aquisição através da empresa Ilhas de Valor da maioria do capital da açucareira, o executivo tem garantido, nomeadamente, as operações de aquisição de ramas com vista ao regular funcionamento da produção da única fábrica de transformação de beterraba existente em Portugal.

Neste quadro, Sérgio Ávila minimizou as consequências da recusa de visto pelo Tribunal de Contas ao contrato de compra da maioria do capital da empresa que lhe foi submetido pelo executivo regional.

O Tribunal de Contas devolveu o contrato proposto pelo governo açoriano com a alegação de que incluía um conjunto de condicionantes de gestão cuja definição compete à administração da empresa e após a formalização da sua aquisição.

Sérgio Ávila revelou à Lusa que o executivo já reformulou o documento de acordo com as indicações do Tribunal de Contas, justificando a redacção inicialmente proposta para assegurar "maior transparência e rigor" à gestão da empresa tendo em conta os pressupostos do negócio.

O Governo Regional dos Açores justificou a compra à empresa Gestão e Administração, SA (GEAD) de 51 por cento do capital da SINAGA com a necessidade de assegurar a actividade de uma indústria considerada estratégica para o arquipélago e salvaguardar cerca de 120 postos de trabalho.

A operação de aquisição da maioria do capital da açucareira açoriana envolve um investimento de 800 mil euros, adiantando o governo regional que a SINAGA tem um valor patrimonial líquido de 4,5 milhões de euros.

A avaliação da açucareira atribuiu um valor patrimonial de 13,21 milhões de euros, apresentando a empresa um passivo de 8,71 milhões de euros.

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Quatro mais Seis? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos