Economia

EUA colocam entraves ao queijo açoriano por "razões de mercado, não de qualidade"

  • 12 de Abril de 2010
  • 220 Visualizações, Última Leitura a 21 Agosto 2017 às 17:48
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Os EUA têm colocado entraves à entrada de queijo açoriano "não por razões de qualidade, mas de mercado", revelou hoje à Lusa Cristina Vasques, do Gabinete de Planeamento do Ministério da Agricultura.

"Recentemente tive de escrever sobre o facto de os norte-americanos estarem a tentar embargar a importação de queijo açoriano invocando questões qualitativas mas, na verdade, chegou-se à conclusão que a razão era de mercado", afirmou Cristina Vasques, que falava à margem das III Jornadas Agrícolas da Praia da Vitória, na Terceira.

Segundo esta técnica, as autoridades portuguesas concluíram que os norte-americanos "não queriam era competição de produtos exteriores havendo dificuldade em escoar os seus próprios produtos".

"A embaixada portuguesa (em Washington) colocou o problema ao Ministério dos Negócios Estrangeiros e este ao da Agricultura e o que fizemos foi exigir a manutenção da quota de exportação que está definida para os EUA e eles acataram", frisou, acrescentando que "as questões de mercado lidam muitas vezes com certos cinismos".

Nas III Jornadas Agrícolas da Praia da Vitória, que encerraram domingo à noite, Cristina Vasques falou sobre 'Globalização dos mercados alimentares - o sector do leite', considerando que a Europa, sendo o principal produtor mundial, não tem uma capacidade de exportação como a América ou Oceânia por ter estado sempre "mais vocacionada para o seu auto-abastecimento".

"Os produtores europeus não são competitivos a nível mundial exactamente por se terem centrado no seu abastecimento interno", defendeu.

Segundo Cristina Vasques, "está a aproximar-se o momento em que terão de ser competitivos a nível mundial para poderem exportar os seus excedentes".

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Seis mais Um? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos