Economia

Governo Regional critica alteração da tarifa de residente pela TAP

  • 25 de Março de 2010
  • 233 Visualizações, Última Leitura a 22 Agosto 2017 às 14:46
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

O secretário regional da Economia, Vasco Cordeiro, considerou hoje que “não há qualquer justificação” para que a TAP tenha alterado a tarifa de residente nas ligações aéreas entre os Açores e o continente.

“Não há qualquer justificação para esta alteração daquilo que tem sido o entendimento pacífico, que está de acordo com o objectivo de fixação das obrigações de serviço público, e que durante todo este tempo funcionou da forma como é suposto funcionar”, afirmou.

Vasco Cordeiro salientou que "não faz sentido" esta alteração feita pela TAP, denunciada pelo PSD num requerimento apresentado na Assembleia Legislativa dos Açores.

O secretário regional da Economia recordou que as regras de serviço público nas ligações aéreas entre os Açores e o continente sempre permitiram que os açorianos que não têm ligação directa da sua ilha com o exterior o possam fazer através de outra ilha.

“Não há dado nenhum novo em termos de obrigações de serviço público que justifique esta alteração de entendimento”, frisou, acrescentando que o executivo açoriano já contactou a TAP, alertando a transportadora aérea para a necessidade de corrigir a situação.

Na origem deste caso está uma alteração recentemente imposta pela TAP, segundo a qual um passageiro residente nos Açores que viaje para o continente tem que regressar ao arquipélago pela mesma ilha de onde saiu, caso contrário terá de suportar uma tarifa extra.

“Num dia em que não haja voo directo para Lisboa, um residente no Faial não pode optar por viajar com tarifa de residente pelo Pico e depois regressar directamente à Horta, já que terá que regressar à ilha onde iniciou a viagem”, afirmou à Lusa o deputado regional do PSD, Luís Garcia.

Para o deputado, esta alteração representa um “retrocesso inaceitável” nas ligações entre os Açores e o continente, que vai “acentuar a insularidade das ilhas”.

Contactada pela Lusa, a delegada da TAP nos Açores, Alda Sousa, garantiu que esta alteração nas tarifas de residente, que resultou de uma diferente interpretação das regras de serviço público, foi corrigida durante a tarde de quarta feira, estando a situação normalizada.

Apesar desta garantia, esta manhã, os agentes de viagens açorianos contactados pela Lusa continuavam a ter instruções para cobrar uma tarifa extra aos passageiros dos Açores que regressarem à região por uma ilha diferente daquela por onde saíram.

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Oito mais Sete? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos