Economia

Grupo quer ligar por mar Açores e Madeira

  • 8 de Abril de 2008
  • 359 Visualizações, Última Leitura a 19 Novembro 2017 às 02:54
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *
O Hotel Terra do Mar é o mais recente investimento do sector turístico na ilha Terceira e custará cerca de 17 milhões de euros.

 

A abertura está prevista para o mês de Junho.

 

Esta unidade de quatro estrelas fica situada num parque arborizado de 2 hectares, dispõe de 118 quartos, dos quais 14 são suites.

 

O Resort vai contemplar uma oferta integrada de serviços associados ao turismo de natureza, aproveitando ao máximo os recursos naturais da ilha, com maior enfoque no mar e nas suas actividades de lazer.

 

A ideia deste investimento partiu de Jean Louis Magnon e Gilbert Vietto, aquando de uma visita à ilha em 1999.

 

Desde logo deram início a todo o processo, que inclui a compra de terrenos, constituição de equipas, definição de estratégias, estabelecimento de parcerias, quer ao nível de financiamento quer ao nível de exploração.

 

A estrutura é composta por 19 accionistas, tendo como principais os já referidos Vietto e Jean Louis Magnon, HDK, S.A., F. Turismo Capital de Risco, S.A., e a Construtora Abrantina, S.A., tendo estes dois últimos entrado para o projecto em Março de 2007 e Outubro de 2005, respectivamente.

 

Este projecto é financiado por capitais próprios de aproximadamente 5,2 milhões de euros e capitais alheios na ordem dos 12 milhões de euros, compostos por fundos comunitários e ainda por empréstimos bancários.

 

A gestão da unidade encontra-se em fase de definição, sendo até lá assegurada pelo Conselho de Administração.

 

 

As valências.

 

O Hotel Terra do Mar conta também com uma piscina aquecida todo o ano, banho turco, sauna, ginásio, um piano bar, sala de congressos para 100 pessoas, uma cozinha francesa requintada, que combina os sabores tradicionais com a apresentação mais moderna, e ainda diversas lojas de apoio.

 

A verdadeira essência que pretende distinguir esta unidade é a relação com o meio envolvente. Como tal, as actividades relacionadas com o mar e com terra ocupam papel de destaque.

 

Os clientes poderão optar pela pesca desportiva, pelo mergulho (com capacidade para 20 mergulhadores, quer sejam amadores ou experientes), ou pelo ‘whale watching’,no caso das actividades marítimas; já em terra, o hotel vai oferecer percursos BTT, trekking, caminhadas, passeios organizados e uma parceria com o campo de Golfe da ilha.

 

 

O público

 

A abrangência do Hotel Terra do Mar é enorme no que respeita ao padrão de cliente, mas serão sobretudo os adeptos de desportos náuticos e praticantes de golfe que mais se vão sentir em casa.

 

Os mercados visados nesta fase de arranque serão sobretudo os países nórdicos, com especial incidência para o mercado francês, alemão, belga, holandês, países escandinavos e português.

 

O Turismo de negócios (congressos) fará também parte das expectativas de mercado.

 

 

A promoção

 

A abertura tem sido esperada com ansiedade e as estratégias de promoção são uma das principais ferramentas para tornar o projecto num sucesso.

 

“Embora o nosso conceito possa ser vendido sem o contributo de qualquer plano mediático, planificámos inserções publicitárias numa série de revistas especializadas, tanto em França como fora dela, para garantir a 100 % o resultado, o qual, segundo as primeiras reacções de que tomámos nota, não deixa quaisquer dúvidas”, refere fonte do grupo.

 

Têm sido os vários encontros que permitem, para além de confirmar a natureza dos mercados específicos de cada país, sentir as sensibilidades das diversas categorias de potenciais clientes dentro de cada um desses países e, por conseguinte, definir as ferramentas de comunicação mais adaptadas a cada alvo.

 

No que diz respeito à imagem do hotel, esta será inserida na filosofia de promoção do grupo, como explica a mesma fonte: “confiámos há vários anos a nossa comunicação à agência francesa de dimensão nacional que gere o nosso dossier em colaboração com um parceiro português”.

 

As principais estratégias a desenvolver de imediato são a composição de um site de “booking online” e de promoção da unidade, bem como da Ilha Terceira; os múltiplos comunicados de imprensa e as várias acções de marketing “in loco”, em certames nacionais e internacionais.

 

Os próximos meses serão vitais para o sucesso deste processo de promoção e comunicação.

 

Os acordos estabelecidos com a SATA para o fretamento de charters, que partirão directamente de algumas capitais europeias, serão, não só um trunfo para a nossa política comercial como uma vantagem para os habitantes e outros visitantes da Ilha Terceira.

 

 

A realidade local

 

Os responsáveis pelo projecto contam dinamizar a economia local. A aposta reside não só na criação, numa primeira fase, de cerca de sessenta postos de trabalho directos, como ainda pela criação de parcerias com empresas locais, nas diversas áreas de intervenção.

 

Como anteriormente referido, os acordos para o frete de charters, a partirem directamente de algumas capitais europeias, serão não só um trunfo para a política comercial do hotel a inaugurar no próximo mês de Junho como ainda uma vantagem, tanto para habitantes como para visitantes da Ilha Terceira.

 

 

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Sete mais Sete? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos