Economia

BCE analisa medidas para estimular economia

  • 23 de Agosto de 2019
  • 13 Visualizações, Última Leitura a 20 Setembro 2019 às 04:14
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

O Banco Central Europeu (BCE) debateu, na sua última reunião do Conselho de Governadores, em 25 de julho, um pacote de medidas para estimular a economia da zona euro, mostram as atas do encontro ontem divulgadas.

Na reunião de julho, os membros do Conselho de Governadores do BCE debateram um “possível pacote” de medidas, “como a combinação de descidas das taxas de juro e a compra de ativos”, já que, no entender do banco central, uma combinação de medidas é “mais eficiente do que uma sequência de ações seletivas” se forem empregues “instrumentos com significativas complementaridades e sinergias”, indicam as atas do encontro.

Os especialistas antecipam que o BCE pode descer, na próxima reunião em setembro, a sua taxa de juro dos depósitos, atualmente em -0,4%.

Esta taxa negativa, que a instituição cobra aos bancos, visa estimulá-los a emprestar a liquidez que têm em excesso em vez de a aplicar em depósitos a um dia no BCE.

Os analistas antecipam que o BCE pode também prometer taxas de juro baixas por um prolongado período de tempo, assim como avançar com um novo programa de compra de títulos de dívida pública, como forma de injetar liquidez no sistema financeiro da zona euro, uma forma de manter o crédito ‘barato’ para as empresas do bloco.

As atas da última reunião do BCE indicam também que houve um amplo acordo em torno da “necessidade de uma posição acomodatícia na política orçamental por um longo período de tempo” e os governadores assumiram que as taxas de juro não irão subir durante o primeiro semestre de 2020.

E isto porque “a taxa de inflação, quer a real como a prevista, tem estado persistentemente abaixo dos níveis que estavam em linha com os objetivos”, indica o documento.


Fonte: Lusa

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Quatro mais Seis? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos