Economia

241 empresas candidatas a apoio para a internacionalização

  • 16 de Maio de 2019
  • 69 Visualizações, Última Leitura a 17 Setembro 2019 às 14:58
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Desde a sua entrada em vigor, em 2016, o subsistema de incentivos para a Internacionalização já recebeu 241 candidaturas, sendo que os projetos apresentados superam os 17 milhões de euros (ME).

A revelação foi feita pelo Diretor Regional de Apoio ao Investimento e à Competitividade (DRAIC), Ricardo Medeiros, na sequência de uma visita à Fábrica de Chá da Gorreana, na freguesia da Maia.

Não obstante estes projetos ainda estarem em curso, já foram realizadas e pagas, ao abrigo daquele programa, despesas no valor de cerca de 9 milhões de euros, sublinhou Ricardo Medeiros, destacando os números relativos às candidaturas ao subsistema do Competir+ para a Internacionalização das empresas açorianas.

O governante reconheceu, citado numa nota do GaCS, que “as nossas empresas necessitavam de um incentivo para aumentar as suas exportações, conforme demonstra a grande adesão verificada” ao apoio para a internacionalização.

Ricardo Medeiros deixou claro que os custos relativos ao transporte deixaram de ser determinantes no que respeita à competitividade dos produtos açorianos nos mercados externos, pelo facto de haver apoio ao acesso aos mercados externos.

Segundo referiu, sendo o apoio em questão de 90% sobre as despesas de transporte dos produtos entre ilhas e destas para fora da Região, as empresas regionais têm cada vez mais apostado em vender para o exterior, tal como acontece com a Fábrica de Chá da Gorreana.

De acordo com a mesma fonte, o subsistema para a Internacionalização também inclui a medida de promoção dos produtos açorianos no exterior da Região, através da qual são apoiados processos de internacionalização das empresas, por meio da comparticipação de despesas com participação e inscrição em feiras, passagens e estadias durante os eventos, conceção de material promocional, consultoria para a internacionalização, software especifico, campanhas de imagem, entre outras despesas.

“As nossas empresas têm que estar cada vez mais capacitadas para a venda nos mercados internacionais dos seus produtos, o que necessariamente irá contribuir para um maior desenvolvimento económico da nossa Região”, enfatizou Ricardo Medeiros.

Todas as empresas que almejam a internacionalização podem apresentar candidaturas para apoios, até final de 2020.


Fonte: Açoriano Oriental

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Sete mais Oito? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos