Economia

Turismo de Portugal substituiu ATA na promoção do destino Açores

  • 14 de Abril de 2019
  • 27 Visualizações, Última Leitura a 21 Abril 2019 às 22:07
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

A promoção dos Açores junto de operadores turísticos e companhias aéreas está a ser garantida pelo Turismo de Portugal e Direção Regional do Turismo.

A instabilidade vivida ao longo dos últimos meses na Associação de Turismo dos Açores (ATA) provocou a intervenção do Turismo de Portugal e da Direção Regional do Turismo (DRT), que assumiram o papel de promoção do destino junto de operadores turísticos e companhias aéreas.

A informação foi revelada ontem por Filipe Silva, vogal do conselho diretivo do Turismo de Portugal, durante o I Encontro Regional de Turismo dos Açores, realizado na ilha de São Jorge.

“A ATA desenvolve a sua atividade de promoção nos mercados externos, com um financiamento parcial do Turismo de Portugal. Atualmente estamos a promover os Açores junto dos mercados da Alemanha, Reino Unido e Estados Unidos da América. Ficou previsto que o Turismo de Portugal assegura o trabalho desenvolvido pela ATA”, salientou Filipe Silva.

A Direção Regional do Turismo também iniciou campanhas junto dos operadores turísticos de Espanha para garantir a manutenção dos fluxos turísticos para o arquipélago, enquanto se prolongar esta instabilidade na direção da Associação de Turismo dos Açores.

Presente no I Encontro Regional de Turismo dos Açores, Luís Rego, vice-presidente demissionário da ATA, explicou que “o momento que a ATA atravessa é de todos conhecido, mas a sua continuidade de trabalho de promoção está a ser assegurada dentro dos possíveis”, acrescentando que a associação “tem um orçamento aprovado pelos associados e a futura direção tem de executar o plano aprovado”.

Luís Rego assumiu que existem algumas verbas “que foram atribuídas à ATA”, mas que devido à situação atual os contratos ainda não foram assinados.

Com este cenário ficou contemplada a promoção em alguns mercados, nomeadamente nos EUA através da Delta Airlines, promovida pelo Turismo de Portugal para “garantir uma maior atratividade” para o destino.

Por último, Luís Rego deixou a garantia que “a ATA vai continuar o seu trabalho normal no futuro”.

O delegado nos Açores da Associação de Hotelaria de Portugal, Fernando Neves, assumiu que se continua a fazer um trabalho primordial de promoção e que “existem condições para a promoção continuar a servir os Açores”, permitindo continuar a captar turistas provenientes de diversos mercados.

Fernando Neves destacou ainda que, depois da saída do Governo Regional e da SATA, a Associação de Turismo dos Açores ganhou uma maior representatividade regional, com os associados provenientes de ilhas do grupo central e ocidental a ganharem um papel de destaque na lista única que foi apresentada para assumir a gestão da ATA.

Com este aumento da representatividade, o objetivo será encontrar respostas para os problemas sentidos pelas ilhas dos grupos central e ocidental, que reclamam mais voos diretos provenientes do estrangeiro, mas também mais voos inter-ilhas.

Relativamente ao problema das acessibilidades, Filipe Silva, representante do Turismo de Portugal, apresentou o que está registado na escala nacional que poderá servir de exemplo para as questões debatidas pelas ilhas do grupo central.

“Durante cinco anos realizamos um grande empenho para se criar uma rota direta de Pequim para Lisboa, com o objetivo de aumentar os turistas provenientes da China. Um ano depois de se iniciar esta ligação direta, a companhia suspendeu a rota, segundo o termo usado pela companhia, porque na minha opinião a ligação foi terminada”, contou.

Atualmente, apesar de não haver uma ligação direta com Pequim, houve um aumento de 30 por cento do número de turistas chineses que chegam a Lisboa.

“Através de outras cidades da Europa é possível trazer turistas da China para Portugal. Percebemos que poderíamos encontrar outras soluções através destas ligações indiretas. Esta é a solução ideal? Pode não ser, porque o desafio é garantir o aumento da estadia média dos turistas da China. Atualmente, a média de estadia é de 3,6 noites por turista. Com uma ligação direta poderia aumentar a estadia média dos turistas da China”.


Fonte: Açoriano Oriental

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Oito mais Um? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos