Economia

Défice da Região agravou-se em 74,1 milhões de euros em 2018

  • 27 de Março de 2019
  • 30 Visualizações, Última Leitura a 25 Agosto 2019 às 11:19
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

O défice da Administração Regional dos Açores de 2018 agravou-se em 74,1 milhões de euros, para 126 milhões, um resultado explicado por uma garantia dada à SATA no valor de 76 milhões de euros, segundo o INE.

Segundo a primeira notificação de 2018 relativa ao Procedimento por Défices Excessivos, remetida ontem pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) ao Eurostat, o aumento do défice na Região “é explicado pelo registo como transferência de capital, com impacto na necessidade de financiamento, da concessão de uma garantia e de um aumento de capital do Governo Regional” à SATA no valor de 76 milhões de euros.

Na Madeira, as contas indicam um aumento do excedente (superavit), passando de 79,6 milhões de euros para 107,3 milhões. No que refere à dívida pública, a dívida aumentou nos Açores de 1.690,4 milhões de euros para 1.859 milhões, enquanto na Madeira registou-se uma descida de 4.866,2 milhões de euros para 4.809,2 milhões.

Relativamente à dívida bruta, esclarece o INE, a legislação europeia exclui da análise a dívida comercial, a dívida das empresas públicas que não integram o setor das administrações públicas e a dívida dos municípios e freguesias localizados nos territórios das regiões autónomas, números registados no subsetor da administração local.

Na segunda-feira, o Serviço Regional de Estatística dos Açores (SREA) havia avançado dados preliminares para o ano de 2018 na Região, estimando um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,3% em volume e 4,04% em valor, para os 4.295 milhões de euros.

Governo reageEm reação, o vice-presidente do Governo dos Açores afirmou ontem que o agravamento do défice da Região comunicado ao gabinete de estatística da União Europeia (Eurostat) é “meramente contabilístico” e não tem “efeito prático”.

Sérgio Ávila considera que os resultados relativos ao apuramento das contas dos Açores de 2018 “confirmam exatamente os resultados apresentados” pelo executivo socialista regional, sendo que o défice da administração pública direta e indireta “corresponde a cerca de 50 milhões de euros e a 1,1% do Produto Interno Bruto (PIB)”, um valor “muito baixo” e “na linha dos anos anteriores”.

O número dois do executivo açoriano falava aos jornalistas à margem da visita estatutária do Governo Regional às ilhas das Flores e do Corvo.


Fonte: Lusa

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Nove mais Cinco? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos