Economia

Bruxelas tem 2 mil milhões de euros para ser acionista de ‘startups’

  • 19 de Março de 2019
  • 15 Visualizações, Última Leitura a 21 Abril 2019 às 22:08
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

A Comissão Europeia vai investir dois mil milhões de euros para criar um Conselho Europeu da Inovação, projeto que vai tornar Bruxelas acionista de ‘startups’ e pequenas e médias empresas na União Europeia (UE), captando ainda novas ideias.

Em causa está o projeto piloto que arrancou ontem, estabelecendo que a Comissão Europeia possa “entrar no capital das empresas, comprando ações dessa empresa e ficando um acionista”, afirmou ontem o comissário europeu para as áreas da Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas, em declarações aos jornalistas portugueses em Bruxelas.

Notando ser “a primeira vez” que Bruxelas dá passos para fazer investimentos diretos no setor privado, o responsável observou que o programa muda, assim, a forma como são financiadas as ‘startups’ e as Pequenas e Médias Empresas (PME) na UE, o que até agora era feito apenas à base de bolsas.

“Isso traz uma grande vantagem: é que se aquela inovação funcionar, nós depois podemos também receber o valor dessas ações, que vão aumentar, e ao receber esse dinheiro podemos financiar outros [projetos] que não poderiam ser financiados se só tivéssemos bolsas”, adiantou Carlos Moedas.

Para entrar na estrutura das companhias, a Comissão Europeia vai criar, em conjunto com o Banco Europeu de Investimento e o Fundo Europeu de Investimento, uma entidade “para fazer esses investimentos”.

“Ainda não definimos exatamente como vamos entrar no capital das empresas, mas não queremos ser um acionista típico, portanto é uma percentagem para ajudar a empresa e até para atrair outros investidores”, referiu.


Fonte: Açoriano Oriental - Economia

 

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Três mais Dois? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos