Economia

Turismo náutico é estratégia prioritária do destino Açores

  • 16 de Março de 2019
  • 16 Visualizações, Última Leitura a 21 Abril 2019 às 22:26
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

A secretária regional da Energia, Ambiente e Turismo afirmou na BTL - Bolsa de Turismo de Lisboa 2019, que o mar dos Açores tem sido uma mais-valia para a captação de novos turistas e sublinhou que a Região tem no turismo náutico um dos produtos prioritários do destino.

“Temos vindo a saber capitalizar os nossos recursos e produtos turísticos, entre eles o mar, o que nos tem levado a captar nichos de mercado, aumentando fluxos turísticos e contribuindo, assim, para a consolidação da notoriedade dos Açores, enquanto Destino de Natureza Ativa”, disse Marta Guerreiro, citada por uma nota de imprensa do Gabinete de Apoio à Comunicação Social (GaCS).

A governante, que falava na apresentação da Rede de Estações Náuticas de Portugal e da Rota WAOH!, aproveitou a ocasião para frisar que “o desenvolvimento do cluster turístico relacionado com o mar e a captação, para a Região, de eventos de projeção nacional e internacional têm sido também outras das apostas do Governo dos Açores, considerando o número de competições de circuitos nacionais e internacionais realizadas no arquipélago nos últimos anos, bem como aquelas que perspetivamos para o futuro”.

Entretanto, e durante o dia de ontem, a secretária regional destacou também o empenho dos agentes turísticos na divulgação do destino Açores, relevando o que considera ser um papel ativo na consolidação de uma região turística que, de ano para ano, tem apresentado grandes crescimentos a nível nacional.

“Não temos dúvidas de que têm sido dias proveitosos de trabalho e de troca de contactos assentes nos produtos que cada um destes agentes aqui apresenta, com benefícios para as suas atividades, mas também ações de fortalecimento da oferta do destino como um todo”, frisou Marta Guerreiro, em declarações na BTL.

Olhando às estatísticas que dão conta do caudal turístico que chega à Região, a governante fez ênfase do aumento das receitas na hotelaria tradicional desde o início do século e da “redução assinalável” do índice de sazonalidade, a partir de 2013.

A secretária regional evidenciou a “necessidade de continuar este percurso de melhoria do índice de sazonalidade, assegurando, por um lado, maior conectividade aérea e, por outro, mais promoção e fluxos turísticos que se identifiquem com a nossa atratividade durante todo o ano”.


Fonte: Açoriano Oriental

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Nove mais Sete? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos