Economia

“Muitas empresas pretendem aumentar a produção”

  • 27 de Fevereiro de 2019
  • 46 Visualizações, Última Leitura a 18 Junho 2019 às 02:42
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

A presença de 31 empresas dos Açores no SISAB (Salão Internacional do Setor Alimentar e Bebidas) representa uma oportunidade única para a promoção e a divulgação da produção regional.

Ao longo de três dias, a Altice Arena, em Lisboa, é visitada por 1600 compradores internacionais, provenientes de 130 países, representando os cinco continentes do Mundo.

O vice-presidente do Governo Regional dos Açores, Sérgio Ávila, admite que esta é uma oportunidade para aproximar “os Açores do Mundo e o Mundo dos Açores”.

“É uma oportunidade a nível mundial para conhecer os produtos dos Açores e contribuir para aumentar a nossa capacidade de exportação para novos mercados. Já existem boas notícias de negócios para países do médio oriente e países asiáticos”, revelou Sérgio Ávila.

O representante da pasta da economia e finanças regionais considera que o crescimento da exportação dos produtos regionais é importante para “diversificar a procura dos novos produtos”, com o objetivo de valorizar o preço da produção regional.

“Nós temos uma limitação óbvia que é produzir em quantidade. O nosso mercado deve ser a aposta na qualidade. Quanto maior for a procura, através da diversificação dos mercados para obtermos mais consumidores, é que vamos atingir uma valorização superior”, assinalou.

O crescimento dos produtos de Marca Açores em 22 por cento, em 2017, após ter subido 18 por cento no ano anterior, demonstra o sucesso da aposta no crescimento da exportação.

“É uma estratégia de grande sucesso, que apenas é possível fruto de uma parceria das empresas e o Governo Regional. Não seria possível atingir estes números de forma isolada”, salienta o vice-presidente do executivo regional.

O Governo apostou na criação de uma marca identitária da Região, que promove a natureza e a diversidade e exclusividade natural.

“Nós criamos condições, mas são as empresas que estão aqui para encontrar novos mercados de venda dos seus produtos”, registou.

O aumento das vendas também contribui para a criação de novos empregos no setor privado. “Isto é muito importante e também se está a refletir nos Açores.

A redução do desemprego também se deve ao aumento da capacidade de exportação”, registou.

Relativamente a apoios públicos para as empresas açorianas, Sérgio Ávila destacou o novo programa de apoio à venda de produtos em plataformas digitais, mas também assinalou a existência de programas de apoio para o investimento, os transportes e a valorização dos produtos.

O principal desafio das empresas regionais “é continuar a crescer, produzindo mais. Sente-se que a grande maioria das empresas sentem a necessidade de aumentar a capacidade produtiva para corresponder à procura que têm.

Existem muitas empresas que pretendem ampliar as suas unidades de produção ou transformação para corresponder ao aumento da procura”, revelou o vice-presidente do Governo Regional dos Açores.


Produção e inovação

Este ano aumentou o número de ilhas representadas no SISAB. A maioria das empresas regionais presentes neste evento são, naturalmente, provenientes de São Miguel e da Terceira, mas também estão presentes empresas das ilhas do Pico, Faial, São Jorge e Graciosa.

Ficam a faltar as empresas provenientes de Santa Maria, Flores e Corvo.

“Verificamos que existem mais ilhas representadas no SISAB e também uma aposta na inovação dos produtos. Isso é fundamental porque encontramos as empresas a apostar no lançamento de novos produtos e na evolução da apresentação comercial dos produtos”, destacou Sérgio Ávila, vice-presidente do Governo Regional dos Açores.


Fonte: Açoriano Oriental

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Seis mais Quatro? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos