Economia

Riqueza por habitante em Portugal mantém distância dos 15 países mais ricos da organização

  • 10 de Março de 2010
  • 234 Visualizações, Última Leitura a 18 Novembro 2017 às 23:18
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Os portugueses continuam sem conseguir aproximar-se em termos de riqueza, da primeira metade da tabela dos países da OCDE, principalmente devido à fraca produtividade, indicou hoje a organização.

"Não houve redução no grande diferencial de rendimentos face à primeira metade dos países da OCDE. Este diferencial deve-se quase na totalidade a um grande diferencial de produtividade", afirma a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE).

No relatório "Going for Growth" hoje divulgado, a organização aponta esta fraca produtividade para explicar que o Produto Interno Bruto (PIB) per capita continuou baixo, mantendo o fosso para os 15 países da OCDE com melhor desempenho.

O fosso não só se tem mantido superior a 40 por cento relativamente a estes países, como está ainda pior do que em 1991 (com a organização a apontar que os valores para 2009 são ainda uma estimativa).

No mesmo documento, a OCDE inclui ainda recomendações a Portugal: o sistema fiscal deve ser simplificado, a despesa fiscal reduzida, as mudanças frequentes da legislação fiscal devem ser evitadas, a legislação da protecção laboral deve ser flexibilizada, monitorizar as reformas na educação e a sua eficiência, entre outras.

A organização aponta que as reformas na legislação laboral já introduziram alguma flexibilidade entre 2003 e 2009, mantendo-se no entanto aquém da média da organização.

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Dois mais Nove? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos