Economia

Associação Turismo dos Açores vai ter nova direção

  • 20 de Janeiro de 2019
  • 277 Visualizações, Última Leitura a 22 Agosto 2019 às 09:05
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Associados pretendem ainda alterar os estatutos da ATA, depois da saída da Região e do Grupo SATA da associação
A Associação Turismo dos Açores (ATA), que está a ser alvo de uma investigação judicial por suspeitas de corrupção, vai ter uma nova direção e novos estatutos, na sequência da saída da Região e do Grupo SATA da associação.

Como avançou a RTP/Açores, foram estas as decisões que saíram de uma assembleia-geral, realizada em Ponta Delgada, na sexta-feira, onde se discutiu o futuro da organização, e que acabou adiada para 4 de fevereiro próximo.

O atual presidente da direção da Associação Turismo dos Açores, Francisco Coelho, está de baixa médica há vários meses.

Os associados pretendem marcar eleições para eleger novos órgãos sociais.

Na assembleia-geral, o vice-presidente da ATA, Luís Rego, apresentou um orçamento para 2019 a rondar os 9 milhões de euros e que, ainda antes da reunião de associados que decorreu na sexta-feira, foi dado a conhecer ao vice-presidente do governo regional e à secretária regional da Energia, Ambiente e Turismo, uma vez que, apesar da Região já não ter estatuto de associado vai continuar a financiar a atividade da ATA de promoção do destino Açores.

De acordo com a televisão pública, na assembleia-geral, houve quem alertasse que os privilégios de alguns vão acabar, que o passado não pode repetir-se e que a responsabilidade é, a partir de agora, exclusivamente dos empresários.

Carlos Morais, presidente da assembleia-geral da ATA, afirmou à RTP/Açores que “temos de começar a pensar no futuro que está entregue aos associados - e que são só os privados neste momento”, defendendo que é preciso “um novo paradigma” que passará por uma alteração de estatutos e pela convocação de eleições.

Um grupo de empresários apresentou um requerimento precisamente com este objetivo, avançou a televisão açoriana.

Foi decidido, explicou Carlos Morais, dar aos associados cinco dias para apresentar à direção propostas, de modo a que a 4 de fevereiro, dia em que a assembleia-geral volta a reunir, tenha já um novo documento final.

O presidente da assembleia-geral garantiu, por outro lado, que todo este processo de alteração de estatutos e de eleição de uma nova direção não irá colocar em causa a participação nas feiras, até porque as verbas para esse efeito estão asseguradas.


Fonte: Açoriano Oriental

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Três mais Oito? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos