Economia

Emitidos mais de 3.000 certificados energéticos em 2018

  • 17 de Janeiro de 2019
  • 22 Visualizações, Última Leitura a 19 Fevereiro 2019 às 17:04
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

A Diretora Regional da Energia afirmou ontem que, ao abrigo do Sistema de Certificação Energética de Edifícios dos Açores (SCE Açores), foram emitidos mais de 3.000 certificados energéticos em 2018, um aumento de aproximadamente 20% face ao ano anterior, que considerou ser um “valor muito positivo com vista ao incremento da eficiência energética no edificado regional”.

A maioria dos certificados emitidos registaram-se em São Miguel, com 1.995 certificações, seguindo-se a Terceira, com 614, e o Pico, com 169, perfazendo uma média de cerca de 265 certificados emitidos por mês nos Açores, dos quais cerca de 90% dizem respeito ao setor da habitação.

“Estes resultados mostram que o esforço do Governo dos Açores em impulsionar os trabalhos de certificação energética de edifícios tem sido profícuo”, frisou Andreia Carreiro, apontando como exemplos as campanhas de sensibilização e as formações destinadas a peritos qualificados, técnicos responsáveis pela avaliação energética dos edifícios e respetiva emissão de certificado, que têm sido levadas a cabo pela Direção Regional da Energia.

Andreia Carreiro recordou que a certificação energética é obrigatória aquando do processo de licenciamento da construção, realização de grandes intervenções, como remodelações ou ampliações, ou em situações de venda, locação ou arrendamento, sendo que em 2019 será reforçada a formação e fiscalização, “de forma a dar continuidade ao trabalho que tem vindo a ser desenvolvido com vista ao incremento da certificação energética dos edifícios da Região, através de ações de sensibilização e de uma plataforma especializada”.

O SCE Açores, segundo a Diretora Regional, permite que os utilizadores do edifício “tenham conhecimento do seu desempenho energético, podendo assumir um papel ativo na sua melhoria, através da implementação das medidas que advém do processo de certificação, com fortes contributos na redução da fatura energética e na valorização do imóvel”, constituindo-se, assim, como um “importante instrumento de incremento à eficiência energética”.


Fonte: Açoriano Oriental

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Sete mais Três? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos