Economia

A União Europeia adaptada ao nível local

  • 8 de Março de 2010
  • 242 Visualizações, Última Leitura a 22 Novembro 2017 às 08:51
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Com a equipa e o espaço de trabalho renovados, o Centro de Informação da União Europeia dos Açores, fixado na ilha Terceira, quer dar a conhecer aos cidadãos da sua localidade as prioridades anuais de comunicação e o processo europeu, entre outras matérias sobre os 27 estados-membros, numa actividade mais dinâmica e próxima das pessoas.
 
Trata-se de um instrumento de divulgação ao nível descentralizado que integra a rede de centros Europe Direct.
 
Ao contrário dos antigos organismos de informação Europeia, designados Carrefour, os actuais centros determinam um novo plano estratégico que aposta mais na dinamização e proactividade dos seus propósitos. O objectivo é encurtar a distância entre a comunidade local e a União Europeia.    

Sob alçada da Universidade dos Açores, o único Centro de Informação da União Europeia dos Açores (CIUE), da rede Europe Direct, o qual está fixado na ilha Terceira, mudou-se recentemente para um espaço integrado no Observatório do Ambiente, em Angra do Heroísmo, com uma equipa renovada.

Em declarações à “a União”, o responsável do CIUE, Rui Luís, revela algumas das acções do conjunto de actividades de 2010, todas relacionadas com as chamadas prioridades europeias de comunicação, sendo o público-alvo a comunidade em geral com particular atenção das camadas mais jovens da população.     
  
“Um dos desafios para este ano é desenvolver acções sobre a Europa com crianças de colégios, que incluam trabalhos de desenhos para que depois possamos editar um livro infantil”, destaca.

Para além disso, o conjunto de actividades prevê a realização da Semana da Floresta de 15 a 21 de Março, no âmbito do Dia Mundial da Floresta e do Ano Internacional da Biodiversidade, a ter lugar na Escola Básica e Secundária Tomás de Borba com o apoio do Centro de Biotecnologia da Universidade dos Açores (CBA).
 
“Nós vamos plantar algumas espécies de plantas endémica dos Açores e explicar como são produzidas no laboratório [do CBA]”, avança Rui Luís, acrescentando que a colaboração da Universidade dos Açores estender-se-á a uma comunicação proferida sobre o impacto das alterações climáticas na população mais pobre inserida no Ano Europeu da Luta Contra a Pobreza e Exclusão Social.

Esta temática, aliás, continua, será o pano de fundo das comemorações do Dia da Europa, assinalado a 9 de Maio, cujas iniciativas estão ainda em estudo.   

De acordo com o responsável, a importância do CIUE nos Açores é reforçada pelo facto de o Arquipélago fazer parte das RUP’s – Regiões Ultraperiféricas –, uma característica que, apesar das suas contrapartidas naturais, até traz alguns benefícios.  

“Estamos mais afastados dos centros de decisão mas também pertencemos à Europa, e, por isso, existe um conjunto de programas de apoio específico a essas regiões”, sustenta.

O concelho de Angra do Heroísmo é o único dos Açores que possui um CIUE, por isso o responsável considera útil alargar a informação disponível em panfletos e brochuras, a outros dos concelhos da região, conforme interesse das autarquias.

Neste contexto, é de referir que o CIUE dispõe de uma pequena biblioteca, recheada de exemplares de conteúdo pedagógico, informativo, científico e cultural, e mais de uma dezena de computadores disponíveis no espaço de formação e ainda acesso gratuito à Internet. 

Em matéria de informação, segundo Rui Luís, está em andamento um programa de rádio na Antena 1 Açores e uma publicação periódica em dois jornais diários dos Açores dedicados à temática europeia, além de a equipa manter uma página na Web e proceder o envio de uma newsletter mensal.

Actualmente, Portugal conta com 16 centros de informação Europe Direct, dos quais 14 espalhados por todo o país e dois nas regiões autónomas dos Açores e Madeira. 
 
Prioridades de 2010

A recuperação económica; a governação e Tratado de Lisboa; e a relação entre natureza, clima e energia são as três prioridades europeias de comunicação para 2010, elegidas no âmbito do programa anual da Comissão Europeia, a par de a comemoração do 25º aniversário da adesão de Portugal e Espanha à União Europeia e o debate do projecto europeu das escolas.

É de referir que as últimas duas foram incluídas pela Representação da Comissão Europeia em Portugal, com base nas especificidades do país.

A escolha dessas prioridades teve em conta, entre outras razões, o Ano Europeu do combate à Pobreza e à Exclusão Social e o Ano Internacional da Biodiversidade. 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Oito mais Oito? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos