Economia

EDA foi a maior e Galp Açores a melhor empresa de 2017

  • 4 de Dezembro de 2018
  • 228 Visualizações, Última Leitura a 25 Agosto 2019 às 01:42
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Revista ‘100 Maiores Empresas dos Açores 2017’ revelou o ranking empresarial, onde as maiores se mantiveram praticamente inalteradas e entre as melhores empresas registaram-se várias alterações no "top 10".

A Eletricidade dos Açores - EDA revalidou o seu lugar de Maior Empresa da Região, enquanto a Galp Açores foi considerada ao Melhor Empresa no ‘Quadro de Honra’ das empresas açorianas de 2017, que foi ontem revelado na revista ‘100 Maiores Empresas dos Açores’, que é distribuída hoje com o jornal Açoriano Oriental.

A cerimónia de lançamento da revista decorreu ontem à tarde no Grand Hotel Açores Atlântico, em Ponta Delgada.

O ranking empresarial relativo ao ano passado confirmou a tendência dos últimos anos de uma certa ‘cristalização’ das maiores empresas, por oposição a um ‘top 10’ das melhores empresas que tem sofrido grandes alterações de ano para ano.

Na lista das 10 Maiores Empresas dos Açores de 2017, de notar que a EDA mantém já há vários anos o lugar cimeiro e em 2017 não houve qualquer alteração nas seis maiores empresas.

Inclusive, entre as 10 maiores, registou-se apenas uma novidade, com a entrada para o 10º lugar da Fábrica de Tabaco Micaelense, por troca com a Cooperativa Agrícola do Bom Pastor.

De resto, só houve mais uma alteração nas 10 Maiores Empresas dos Açores, com a subida de dois lugares - de 9º para 7º - da Galp Açores.

Alias, esta empresa ligada ao setor dos combustíveis foi também o grande destaque nas 10 Melhores Empresas dos Açores, ao conseguir o primeiro lugar relativo ao ano de 2017.

A Galp Açores faz parte de um núcleo duro de quatro empresas que já têm ‘lugar cativo’ no ranking das Melhores empresas dos Açores todos os anos e que inclui também a Cimentaçor (2º lugar em 2017); a Ilha Verde Rent a Car (5º lugar em 2017) e a Auto Viação Micaelense (8º lugar em 2017).

Com a exceção destas quatro empresas, as restantes seis Melhores Empresas dos Açores em 2017 foram novidades relativamente ao ranking de 2016, com o Grupo Bensaude mais uma vez em destaque ao colocar três empresas no ‘top 10’:Bensitur (3º lugar); Bencom (9º lugar) e Açores 2000 (10º lugar).

De resto, no ranking das Melhores Empresas dos Açores destaca-se ainda a Agraçor - uma empresa do Grupo Finançor - que ficou em 4º lugar na lista das melhores de 2017, bem como a presença de duas empresas da Terceira (Construtora Ideal e TerTabacos), quando no ano de 2016 houve apenas uma empresa terceirense nesta lista.

Ao um nível mais geral, de notar também que a taxa de renovação da lista das 100 Maiores Empresas dos Açores continua a ser da ordem dos 10 por cento nos anos recentes, quando nos tempos antes da crise esta renovação chegou a ser da ordem dos 25 por cento.

As 100 Maiores Empresas dos Açores dão trabalho a cerca de 15 mil pessoas e representaram em 2017 um volume de negócios superior a 2 mil e 600 milhões de euros, bastante mais de metade do Produto Interno Bruto (PIB) dos Açores.

O volume de negócios das 100 Maiores Empresas dos Açores registou um crescimento de 7,1% no ano passado, face a 2016.

A revista ‘100 Maiores Empresas dos Açores 2017’ é uma publicação da Açormedia que há 33 anos revela o ‘Quadro de Honra’ das empresas açorianas.

Na cerimónia de lançamento da revista, foram entregues os prémios para o Gestor do Ano (Luís Rego); o Prémio Carreira (Gualter Furtado); o prémio de Melhor Projeto de Investimento 2017 (Hospital Internacional dos Açores) e o prémio Empreendedorismo (Hugo Garcez Coelho).


Gestor do Ano 2017

Luís Rego

Começou a trabalhar na Ilha Verde Rent a Car, fundada pelo seu pai, Antero Rego, durante as férias, quando ainda era estudante.

Aos 56 anos, Luís Rego já leva 35 anos de dedicação exclusiva a esta empresa que começou com apenas seis carros e hoje possui uma frota superior a mil viaturas.

Luís Rego não tem dúvidas em afirmar que a Ilha Verde “é a minha vida e a minha paixão em termos profissionais”.

A sua filosofia de gestão é a que diz ter herdado do seu pai, fundador do Grupo Ilha Verde: “uma forma transparente de estar nos negócios, séria, correta e com humildade”.

A Ilha Verde Rent a Car está atualmente representada em todas as ilhas, com a exceção do Corvo.


Prémio Carreira 2017

Gualter Furtado

Gualter Furtado, de 65 anos, casado e com dois filhos, licenciou-se em Economia pelo Instituto Superior de Economia da Universidade Técnica de Lisboa.

Autor de várias publicações e amante da caça, foi o titular da pasta das Finanças entre 1988 e 1993 nos governos de Mota Amaral. Com uma carreia que já leva mais de 40 anos, Gualter Furtado diz que o ponto alto foi o ter integrado o grupo de trabalho que criou a Lei de Finanças Regionais.

Desempenha atualmente as funções de presidente da Comissão Executiva do Novo Banco dos Açores e de Vice-Presidente do seu conselho de administração. Admite dizer ‘adeus’ em 2020, para se dedicar à defesa de causas dos Açores.


Melhor Projeto de Investimento 2017

Hospital Internacional dos Açores

Previsto abrir no primeiro trimestre de 2020, o Hospital Internacional dos Açores (HIA) é o primeiro hospital privado do arquipélago, num projeto orientado para os utentes açorianos, mas também da diáspora e para o emergente turismo de saúde.

O HIA terá um perfil funcional que contempla ambulatório; meios complementares de diagnóstico; urgência geral; bloco operatório com três salas; unidades de internamento; maternidade; unidade de hemodinâmica; unidade de cuidados intensivos; pediatria e ginecologia e unidade de radiologia diferenciada.


Prémio Empreendedorismo 2017

Hugo Garcez Coelho

Com 29 anos, Hugo Garcez Coelho segue o caminho trilhado há 40 anos pelo seu avô e é o atual diretor-geral da Garcez & Santos Lda, produtora dos iogurtes Yoçor.

Implantada no mercado açoriano, Hugo Garcez Coelho tem agora a ambição de abrir as portas da Yoçor a novos mercados.

A Yoçor produz cerca de 2,5 milhões de unidades por ano e conta atualmente com onze colaboradores.

Os seus produtos, baseados no método tradicional são feitos usando apenas leite proveniente dos Açores e os aromas são garantidos a partir da fruta regional.


Fonte: Açoriano Oriental

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Seis mais Cinco? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos