Economia

TARIFAS BAIXAM 50%

  • 7 de Maio de 2008
  • 289 Visualizações, Última Leitura a 23 Setembro 2017 às 11:08
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

 

 

 

 

As tarifas para a operação de descarga de combustíveis no porto da Praia da Vitória foram reduzidas à metade, apurou Di. a redução dos valores aproxima os preços aos praticados no porto de Ponta Delgada. O presidente da administração dos Portos da terceira e Graciosa (APTG) explica que o nivelamento justificava, tendo em conta tratarem-se de operações semelhantes “entendemos, tendo por base a indicação do Governo regional, que, prevendo

 

futura utilização do porto para descargas de maiores quantidades de combustíveis para o parque ali construído a possível redistribuição para outras ilhas, não fazia sentido termos preços diferentes aos do porto de Ponta Delgada, até porque as operações são semelhantes. Assim, esta portaria veio garantir, aproximadamente, o nivelamento dos valores”, explica ribeiro Pinto, em declarações ao DI.“Não podemos esquecer que, com a capacidade agora instalada, o porto da Praia pode receber navios com combustíveis directamente de Lisboa. Ou seja, as quantidades a descarregar são maiores.

 

 

 

Logo, fazia sentido modificar os preços”, alega. A alteração dos preços consta da Portaria nº33/2008, de 2 de Maio, que entrou em vigor no último sábado.

 

 

NOVA REALIDADE

 

No preâmbulo justificativo da Portaria nº33/2008 lê-se que as alterações relativas à descarga de combustíveis e granéis líquidos têm por base a necessidade de “adequar o sistema tarifário à existência de um terminal de Combustíveis na Praia da Vitória”.Segundo fontes ligadas aos portos açorianos, a alteração dos preços praticados no porto da Praia para as descargas de combustíveis e granéis líquidos provocou uma redução de 50 por cento na taxa de utilização do porto (que incide sobre os serviços prestados ao navio atracado na infra-estrutura), uma redução de 26 por cento na tarifa de utilização do porto para cargas e uma redução de 47,6 por cento na tarifa do rebocador em regime de prevenção (que, grosso modo, paga o possível uso desta embarcação em caso de necessidade). O novo regime de tarifas elimina a taxa de circulação em condutas, que estava determinada na portaria anterior. Segundo DI apurou (ver caixa), os preços em vigor naquela infra-estrutura, antes desta alteração, colocavam entraves a uma operação de descarga de combustível de maior calibre. DECISÕES...O novo parque de combustíveis da Praia da Vitória foi inaugurado em Fevereiro deste ano. A infra-estrutura foi desenhada para o abastecimento da terceira e o aumento, em 30 por cento, das reservas do arquipélago. Além disso, poderá ser usada para o abastecimento das ilhas dos grupos Central e Oriental. No entanto, essa opção ainda não está decidida. Recentemente, DI noticiou a visão de dois operadores sobre esta questão: João Rocheta, da BP Portugal, assumiu não ser economicamente viável a utilização do parque da Praia como centro redistribuidor  para outras ilhas; José Monjardino, da Iberazoria, garantiu que essa realidade depende apenas de uma decisão política e que não existem impedimentos económicos à sua concretização. O Parque de Combustíveis da Praia representa um investimento de 44,4 milhões de euros e tem capacidade para armazenar e expedir gasolinas sem chumbo 95 e 98, gasóleo, marine diesel, Jet a-1 (aviação), gás butano (granel e garrafa), fuelóleo, betumes, águas oleosas e óleos usados. Implantado numa área total de 45.641 metros quadrados onde se encontram instalados 18 tanques e todas as infra-estruturas de apoio necessárias, o Parque é gerido pela Ter parque, entidade que reúne como sócios a Bencom, a Azoria e a SaaGa.

 

 

Experiência

 

Um dos primeiros testes de descarga de combustíveis no porto da Praia terá comprovado que os custos da operação tornavam inviável a utilização do parque ali situado como centro de distribuição para outras ilhas, apurou DI. O episódio, segundo estas fontes, terá contribuído para a alteração dos tarifários em vigor naquela infra-estrutura portuária (ver texto acima).O uso do parque de combustíveis da Praia, instalado nas imediações do porto, como centro de distribuição para as ilhas dos grupos Central e Oriental (substituindo o parque da Nordela, em São Miguel) é defendido há vários anos na ilha terceira, tendo sido, recentemente, reivindicado pelo Conselho de ilha da terceira junto do presidente do Governo Regional. Na resposta, Carlos César disse que as funcionalidades da infra-estrutura serão ditadas pelo mercado.

 

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Dois mais Um? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos