Economia

Governo estuda ligação marítima para as Canárias

  • 23 de Maio de 2018
  • 182 Visualizações, Última Leitura a 19 Agosto 2019 às 16:16
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Com um mercado de cerca de 2 milhões de pessoas, a que se juntam mais 16 milhões de turistas por ano, as Canárias têm as portas abertas às exportações açorianas.

Ligação aérea já existe e o Governo está em contactos para uma ligação marítima.

O Governo dos Açores está a estudar a possibilidade de criar uma ligação marítima direta às Canárias para fomentar as exportações açorianas e as trocas comerciais entre os dois arquipélagos.

A criação desta ligação marítima deverá levar a conversações entre a Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores (SDEA) e os operadores, para avaliar a sua viabilidade, num transporte que seria complementar aos voos que a SATA já realiza atualmente para as Canárias.

A ser criada, esta ligação marítima entre os Açores e as Canárias dependerá sobretudo de haver uma evolução das trocas comerciais que a justifique e uma ajuda importante para viabilizar financeiramente esta operação é o facto da Região já ter em vigor incentivos à exportação de produtos açorianos, que apoiam até 90 por cento do transporte.

Em declarações ao Açoriano Oriental à margem da missão empresarial Açores/Canárias que está a decorrer entre 22 e 26 de maio nas ilhas de São Miguel e Terceira, a vogal do conselho de administração da SDEA, Marisa Toste, afirmou que “estamos a tentar encontrar a melhor solução para as empresas dos Açores, uma vez que já temos um voo direto para as Canárias e vamos desenvolver contactos com os transitários e os armadores para que, a curto prazo, possamos efetivamente encontrar a melhor solução”.

Aliás, o facto do atual presidente da SDEA, Vítor Fraga, ter sido o responsável pela área dos transportes quando desempenhou funções como secretário regional, pode servir de elemento facilitador para se encontrar uma solução.

Recorde-se, aliás, que a melhoria dos transportes entre as duas regiões autónomas foi uma vontade expressa pelo presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro e o presidente da comunidade autónoma das Canárias, Fernando Clavijo Batlle, quando este visitou os Açores no ano passado.

A missão empresarial Açores-Canárias, que ontem se iniciou no terreno depois da chegada da comitiva das Canárias com cerca de uma dezena de empresários na passada terça-feira, vai inclui visitas a empresas em São Miguel e Terceira, para dar a conhecer a origem dos produtos açorianos e os seus métodos de produção.

Vão realizar-se também reuniões em unidades hoteleiras entre empresários para tentar abrir portas para negócios entre os dois arquipélagos.

Quanto aos produtos com maior potencial de exportação para as Canárias, Marisa Toste aponta os laticínios, a carne de vaca e o peixe, mas também as conservas, as compotas ou o chá como aqueles que já despertam neste momento o interesse dos empresários das Canárias, todos eles produtos com a Marca Açores.

A reforçar este interesse, estão os aumentos no primeiro trimestre deste ano, face ao período homólogo do ano anterior, das exportações açorianas nos laticínios (3,1%), nas conservas (16,4%), no peixe (5,2%) e na carne de vaca (11,2%).

A liderar a comitiva de empresários das Canárias aos Açores está a Sociedade Canária para o Fomento Económico - PROEXCA - o organismo congénere da SDEA no governo regional das Canárias.

Em declarações ao Açoriano Oriental, Pedro Monzón, diretor da promoção e rede exterior da PROEXCA, afirmou que o objetivo desta visita é “reativar e reforçar as relações entre as empresas dos Açores e das Canárias e, por isso, trouxemos aqui um grupo de empresas muito importantes, que comercializam todo o tipo de produtos, entre eles os principais produtos que os Açores podem enviar para o exterior”.

Entre estas empresas estão, por exemplo, importadores de peixe e de laticínios, a quem se pode abrir um importante mercado para os Açores, uma vez que a forte procura turística nas Canárias leva a grandes necessidades de abastecimento que a produção local está longe de poder garantir.

Quanto ao transporte, Pedro Monzón admite que este é um problema comum às exportações dos Açores e das Canárias e, por isso, mostrou-se muito esperançado na melhoria dos transportes entre os dois arquipélagos que está neste momento a ser avaliada.


Sérgio Ávila destaca melhoria da balança comercial dos Açores

O vice-presidente do Governo Regional, Sérgio Ávila, destacou a evolução positiva que se tem registado no saldo da balança comercial dos Açores, devido ao aumento das vendas de produtos para o exterior durante o ano passado, numa tendência que se manteve no primeiro trimestre deste ano.

Citado pelo GACS, Sérgio Ávila falava em Ponta Delgada num encontro com empresários das Canárias que estão em missão empresarial em São Miguel.

O vice-presidente do Governo Regional destacou ainda o crescimento de 22% que as empresas aderentes à Marca Açores tiveram em 2017, que foi acompanhado por uma subida de vendas nos principais setores exportadores, o que demonstra que a Região ‘está a crescer’.


Fonte: Açoriano Oriental

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Seis mais Sete? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos