Economia

Trabalhadores na hotelaria e restauração sobem mais de 40%

  • 9 de Maio de 2018
  • 177 Visualizações, Última Leitura a 15 Outubro 2019 às 18:37
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Da análise dos dados verifica-se que desde o primeiro trimestre de 2017 se tem verificado um aumento do número de pessoas a trabalhar neste setor. No entanto, nos primeiros três meses do ano houve uma quebra face ao período anterior.

O número de açorianos a trabalhar no alojamento, restauração e similares aumentou no primeiro trimestre deste ano mais de 40 por cento, face a igual período de 2017.

De acordo com o Inquérito ao Emprego do 1º Trimestre de 2018, ontem publicado pelo Serviço Regional de Estatística dos Açores, entre janeiro e março havia 8574 pessoas no arquipélago a trabalhar no setor do alojamento, restauração e similares, valor que representa um crescimento de 42,6 por cento face ao mesmo período de 2017, mas um decréscimo de 9,1 por cento em relação aos últimos três meses de 2017.

No entanto da análise dos dados disponibilizados verifica-se que desde o primeiro trimestre de 2017 se tem verificado um aumento do número de pessoas a trabalhar neste setor, tendo-se registado os seguintes valores: no 1º trimestre de 2017 havia 6012 pessoas, no segundo aumentou para 6357, no terceiro para 8804 e no quarto para 9427.

Este aumento será o reflexo do crescimento da atividade turística na Região, sendo que a queda que se verificou no início desde ano, se poderá dever à sazonalidade de muitos destes empregos.

Refira-se que desde o início do “boom” do turismo tem aumentado em grande número a oferta de alojamentos, assim como de restauração e outros serviços, o que implica a necessidade de contratação de mão de obra.

Em todo este período têm, no entanto, surgido várias vozes, entre elas o presidente da Câmara de Comércio e Indústria de Ponta Delgada, Mário Fortuna, a alertar para a necessidade da Região apostar na formação destes trabalhadores como forma de garantir um serviço de qualidade que permitirá manter o fluxo turístico na Região.

Os dados do SREA mostram ainda que no primeiro trimestre o número da população empregada na Região se manteve quase inalterado, sendo que por setores a Agricultura, produção animal, caça, floresta e pesca registou um crescimento de 3,8% face ao período homólogo, enquanto o Comércio por grosso e a retalho e a Educação apresentaram as maiores quedas, -13,8% e -11,4%, respetivamente.

Assim a população empregada no 1º trimestre foi estimada em 111.490 trabalhadores, “o terceiro maior valor desde o 3º trimestre de 2009, que foi 112.261”, realça o SREA, acrescentando que reflete um aumento de 0,3% relativamente ao trimestre homólogo e de -0,4% em relação ao trimestre anterior. Taxa de desemprego de 8,9%

A taxa de desemprego foi de 8,9% no primeiro trimestre de 2018, divulgou o Serviço Regional de Estatística dos Açores.

No Inquérito ao Emprego é realçado que este valor é inferior em 0,4 pontos percentuais (p.p.) ao do trimestre homólogo, prosseguindo as diminuições homólogas observadas desde o 3º trimestre de 2014, há 15 trimestres.

Relativamente ao trimestre anterior verifica-se um aumento de 0,6 p.p. Assim este trimestre, a população desempregada nos Açores, estima-se em 10.931 indivíduos, menos 523 que no trimestre homólogo (-4,6%), sendo, igualmente, o 15º trimestre consecutivo com descida homóloga do número de desempregados.

Na comparação com o trimestre anterior verifica-se um acréscimo de 781 desempregados (+7,7%).

Entretanto, em nota do executivo regional, o vice-presidente do Governo destacou a “evidência” da trajetória decrescente do desemprego e de crescimento do emprego nos Açores, sublinhando que, de acordo com os dados do INE referentes ao primeiro trimestre deste ano, “há 15 trimestres consecutivos que se regista uma redução homóloga da taxa de desemprego, ou seja, face ao mesmo período do ano anterior”.


Fonte: Açoriano Oriental

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Quatro mais Dois? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos