Economia

Criadas 200 novas empresas de artesanato nos últimos seis anos

  • 14 de Abril de 2018
  • 22 Visualizações, Última Leitura a 22 Maio 2018 às 07:28
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Foram criadas nos últimos seis anos nos Açores 200 novas empresas na área do artesanato.

Segundo revelou ontem o Governo dos Açores, enquanto que em 2012 estavam registadas no Centro Regional de Apoio ao Artesanato pouco mais de 350 empresas, atualmente o número de unidades produtivas artesanais registadas é de 559.

“Um aumento revelador da capacidade empreendedora dos açorianos, aproveitando novas oportunidades de negócio potenciadas pelo fluxo turístico”, afirmou o diretor regional de Apoio ao Investimento e à Competitividade, Ricardo Medeiros, que falava ontem em Ponta Delgada em representação do vice-presidente do Governo dos Açores, Sérgio Ávila, na cerimónia de inauguração da incubadora de empresas de artesanato, a Azores Craft Lab.

Ricardo Medeiros salientou também os efeitos do Sistema de Incentivos ao Desenvolvimento do Artesanato – SIDART - em que, só este ano, já 141 empresas candidataram 220 projetos a estes apoios, num valor de investimento global de mais de meio milhão de euros.

Recorde-se que o SIDART apoia a atividade profissional dos artesãos e o desenvolvimento económico das suas empresas ao nível da comercialização, da promoção, da formação e do investimento em estruturas e equipamentos de produção.

O diretor regional lembrou ainda o “objetivo estratégico” de criar nos Açores uma estrutura de incubadoras de empresas, que chegue a todos os concelhos da Região.

“Julgo que isto é algo de enorme significado e que, a prazo, irá ter um papel extremamente importante para o desenvolvimento económico dos Açores, contribuindo para a sua coesão económica, social e até territorial”, afirmou Ricardo Medeiros.

O diretor regional lembrou que os serviços da Comissão Europeia já aprovaram o mapeamento dos espaços a criar na Rede de Incubadoras dos Açores, o que vai possibilitar a apresentação de candidaturas pelas câmaras municipais a fundos comunitários para a criação das incubadoras de base local, que se juntam às da iniciativa do Governo.

Atualmente, já se encontram a funcionar quatro incubadoras no âmbito desta Rede, que prevê no total a criação de 12 incubadoras de base local, três de base tecnológica e três de base temática.

Ricardo Medeiros concluiu a sua intervenção referindo que já existem atualmente nos Açores 76 empresas em incubadoras, “o que julgo ser bastante expressivo, encorajador e um bom prenúncio do que poderemos ter, à medida que a Rede for crescendo e consolidando a sua missão”.


Fonte: Açoriano Oriental

 

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Um mais Oito? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos