Economia

Indicadores revelam mais dinamismo económico

  • 18 de Fevereiro de 2018
  • 146 Visualizações, Última Leitura a 18 Outubro 2018 às 15:38
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Os vários indicadores económicos disponíveis confirmam “a evolução favorável da economia regional”, afirma o Serviço Regional de Estatística dos Açores (SREA).

No Boletim Trimestral de Estatística relativo ao quarto trimestre de 2017, agora divulgado, o SREA revela que a comprovar esta evolução está a criação líquida de emprego (3,6%); o Indicador de Atividade Económica (2,3%) com dez meses acima dos 2%; as taxas positivas do leite entregue nas fábricas (1,4%); a pesca descarregada (10,7%); a venda de cimento (22,2%); o licenciamento (6,7%), a produção do leite para consumo (1,0%) e do queijo (4,6%); bem como a venda de produtos alimentares (3,1%); e ainda o aumento significativo das dormidas (15,8%), dos passageiros desembarcados (18,5%) e da venda de automóveis (7,3%).

O único indicador que o SREA refere como negativo é o do gado abatido (4,8%).

Numa análise à variação homóloga, o Boletim Trimestral de Estatística relativo ao quarto trimestre de 2017, destaca que, a par do aumento do emprego e do crescimento do Indicador de Atividade Económica (+2,1%), há outros dados importantes que revelam um maior dinamismo da economia açoriana.

Deste modo, fazendo uma análise por setores, o Serviço Regional de Estatística dos Açores refere que, no último trimestre do ano, no setor primário, o leite entregue nas fábricas (1,7%) e a pesca descarregada (17,8%) continuaram a mostrar “uma evolução muito positiva pelo terceiro trimestre consecutivo, depois de mais de um ano com valores negativos”, sendo também de salientar o aumento do emprego neste setor (+17,0% face ao período homólogo).

De negativo, apenas a registar uma redução ligeira no abate de gado (-0,1%).

Da perspetiva do setor secundário, também há sinais positivos a registar no último trimestre do ano passado, nomeadamente no que diz respeito ao consumo de energia industrial (+1,5%) e ao emprego que, no global do setor, registou uma subida de 3,8% face ao período homólogo, mas que, na indústria transformadora foi muito superior (+17,8%).

O SREA concretiza que a produção de leite para consumo, por exemplo, teve um “desempenho muito significativo” (+14,8%), após dois trimestres negativos, e que na construção, o aumento da venda de cimento (4,3%) pelo quarto trimestre consecutivo é um bom indicador para esta atividade económica.

Com uma evolução negativa, esteve a produção de queijo (-0,8%), após cinco trimestres com evolução positiva. Já no setor terciário, os indicadores relacionados com o turismo “têm um comportamento bastante positivo, embora com taxas menos expressivas que nos trimestres anteriores”, ressalva o SREA no Boletim relativo ao 4º trimestre de 2017.

Ainda assim, é sublinhado no documento agora divulgado, que “as dormidas crescem perto de 10% e os passageiros desembarcados ultrapassam os 13%.

“Em terreno muito positivo” continua, por outro lado, a venda de automóveis ligeiros (+11,5%), sendo ainda de registar “a continuação do aumento significativo da venda de produtos alimentares” (+4,8%), bem como a evolução favorável do emprego (+2,0% homólogo).

A taxa de desemprego regional no 4º trimestre (8,3%), novamente acima da média nacional (8,1%), corresponde a uma diminuição homóloga de 2,1 p.p. e é a segunda mais baixa da atual série do Inquérito ao Emprego, há 28 trimestres.

A taxa de desemprego anual fixou-se nos 9,0%, uma redução de 2,1 p. p. face ao ano anterior (11,1%), refere o SREA.

Quanto à taxa média de inflação foi de 1,9% em dezembro (a média nacional foi 1,4%), registando uma diminuição de 0,1 p.p. relativamente a setembro. A taxa homóloga foi de 1,6%, enquanto a taxa correspondente a nível nacional foi 1,5%”.

 

Fonte: Açoriano Oriental

 

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Seis mais Oito? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos