Economia

“Empresários ficaram satisfeitos com o SISAB”

  • 15 de Fevereiro de 2018
  • 209 Visualizações, Última Leitura a 25 Agosto 2019 às 05:34
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Marisa Toste, vogal do conselho de administração da SDEA, considerou o balanço final do SISAB - Salão Internacional do Setor Alimentar e Bebidas, como “positivo”, porque os empresários “saíram satisfeitos” com o trabalho de promoção e divulgação dos produtos açorianos.

“Os resultados de uma feira não são apenas os negócios que se concretizam ao longo destes três dias, mas os contactos que se estabelecem para o futuro. Conversei com um empresário que me contou não ter realizado muitos contactos, mas mostrou confiança que os contactos estabelecidos deveriam ser concretizados”, avançou.

Os produtos açorianos, para além do mercado da saudade, também demonstram uma grande procura por países da Europa, mas também destinos mais exóticos. Empresários da Líbia, África do Sul, Egito e países asiáticos estabeleceram contactos com empresas açorianas.

Esta aproximação dos Açores a novos mercados está relacionada com as atividades de promoção da SDEA em feiras nacionais e internacionais, com o objetivo de divulgar os produtos da Marca Açores.

Também existe uma aposta da SDEA em levar representantes da Makro e El Corte Inglês aos Açores para visitar as empresas e conhecer os produtos regionais. “Esta visita no local faz toda a diferença nos negócios.

Foram abertas portas enormes para promover a venda de produtos dos Açores. Vamos manter esta estratégia, porque estão a surgir resultados muito positivos”, assinalou.

Marisa Toste pretende continuar “a trabalhar para valorizar a Marca Açores, porque existe uma maior diferenciação dos produtos. Já temos cerca de 150 empresas que aderiram ao selo Marca Açores e vamos continuar a trabalhar para aproximar a marca aos importadores e clientes finais”, acrescentando que o objetivo “é promover os bens e serviços da Marca Açores”.

A vogal da SDEA considera que a Região apresenta-se como “muito competitiva na área dos laticínios”, aonde consegue produzir com qualidade e qualidade. “Agora o desafio é encontrar nichos de mercado que valorizem a matéria prima e métodos de fabrico dos produtos da Marca Açores. O crescimento das exportações provoca um efeito multiplicador a vários níveis. As empresas sentem que precisam de inovar, ao nível da gestão, processos e marketing. Tem sido gratificante verificar uma alteração da forma como as empresas valorizam o trabalho de promoção dos seus produtos”, registou.


Fonte: Açoriano Oriental

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Quatro mais Quatro? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos