Economia

Venda de carros nos Açores volta aos números anteriores à crise

  • 25 de Janeiro de 2018
  • 271 Visualizações, Última Leitura a 21 Abril 2019 às 12:52
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

A venda de automóveis novos aumentou nos Açores 6,3% em 2017, face ao ano anterior, no que foi o melhor resultado desde 2010, ou seja, desde antes da crise, que teve o seu ponto alto entre 2011 e 2014, os anos da ‘Troika’ em Portugal.

Em 2017 venderam-se 4346 automóveis novos nos Açores - 3632 ligeiros e 714 comerciais - um valor que fez o mercado automóvel regressar aos tempos ‘normais’ que se viveram até 2010, mas que ainda está longe do recorde de vendas na Região que se registou no ano 2000, com 6856 automóveis novos vendidos.

Aliás, as vendas do ano passado, apesar de estarem a crescer consecutivamente desde 2013, ainda estão ao nível dos automóveis novos que se vendiam nos Açores em 1993, ou seja, há 25 anos atrás.

Contudo, é preciso ter em conta que dificilmente se repetirão nos Açores as vendas das décadas de 1990 e 2000, porque esses foram os anos da ‘democratização’ do automóvel nos Açores, quando muitas famílias tiveram finalmente acesso ao seu primeiro carro.

A venda de automóveis novos nos Açores está a recuperar há cinco anos consecutivos desde o ano negro de 2012, quando as vendas caíram 40% face a 2011 para um mínimo histórico de apenas 1967 automóveis novos vendidos nos Açores nesse ano.

O aumento do turismo tem sido um dos grandes impulsionadores da retoma na venda de automóveis novos nos Açores, com as rent-a-car a serem responsáveis por cerca de um quarto das vendas de veículos ligeiros em 2017, conforme admite ao Açoriano Oriental o empresário ligado ao setor automóvel e vice-presidente da Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada (CCIPD), João Medeiros.

No Açores, mais do que no continente, predomina a venda de automóveis citadinos e utilitários até 1250 centímetros cúbicos de cilindrada, que representam cerca de 70% das vendas totais de veículos ligeiros em 2017.

As vendas das gamas média e alta e, sobretudo, as dos veículos ‘premium’, flutuaram menos com a crise, mas representam percentagens reduzidas no mercado automóvel açoriano. Os veículos SUV - carros que aliam o ‘todo-o-terreno’ ao conforto urbano - nas suas várias gamas são a atual tendência do mercado automóvel açoriano.


Carros híbridos e elétricos ainda são poucos mas estão a crescer

Não chegam ainda a 100 carros vendidos por ano nos Açores, num mercado onde mais de 70% dos automóveis novos consome gasolina, mas a verdade é que a venda de veículos híbridos subiu 20% nos Açores em 2017 e a venda de veículos elétricos quase triplicou no ano passado, face a 2016.

Este é o mercado do futuro, dizem os especialistas e também os açorianos começam a estar despertos para esta realidade, mesmo se a Região ainda não tem uma rede de postos de abastecimento elétricos.

Segundo explica ao Açoriano Oriental o empresário do setor automóvel e vice-presidente da CCIPD, João Medeiros, “o mercado está a sofrer uma grande transformação e vai haver uma mudança muito significativa do automóvel, tal como o conhecemos atualmente”.

Uma mudança que irá passar pela mobilidade elétrica e pela inteligência artificial, que permitirá a interação entre o carro e o condutor e o desenvolvimento de sistemas de condução autónoma.

Relativamente às vendas de 2017, João Medeiros lembra que os números foram os melhores desde o início da década, mas “é preciso ver que estamos apenas a repor a normalidade no mercado, após um decréscimo acentuado e anos de grande dificuldade no setor”.

João Medeiros salienta ainda o esforço financeiro que o setor automóvel teve de fazer durante a crise, uma vez que a não subida dos preços dos automóveis foi feita muito à custa das margens de lucro dos concessionários.


Fonte: Açoriano Oriental

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Cinco mais Quatro? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos